terça-feira, março 2

Warner finalmente anuncia um diretor para o esquecido filme do Besouro Azul

Embora não seja assim tão popular do grande público, o Besouro Azul é um dos favoritos dos fãs e, em novembro de 2018, a Warner Bros/DC Films chegou a anunciar uma adaptação baseada em sua encarnação mais recente, na pele do adolescente latino Jaime Reyes. Desde então, nada mais foi dito sobre o assunto, até a tarde desta terça-feira (23).

A companhia confirmou Angel Manuel Souto, do elogiado drama independente Charm City Kings, com o diretor do projeto. “É uma honra dirigir Besouro Azul, o primeiro filme de super-herói latino para a DC. Quero agradecer sinceramente a todos na Warner Bros e DC por confiarem em mim para trazer Jaime Reyes à vida. Mal posso esperar para fazer essa história juntos”, disse o cineasta, em entrevista ao The Wrap. A produção está prevista para começar entre setembro e novembro.

Imagem: Reprodução/DC Comics

O Besouro Azul original nasceu em Mystery Men Comics #1, de 1939, pela Fox Feature Syndicate, quando o arqueólogo Dan Garret descobre um escaravelho azul em um sarcófago de um faraó. Ao tocar, o artefato, ele recebe poderes do deus egípcio Khepri: toda vez que disser “Kaji Dha”, ele ganha força sobre-humana, capacidade de voo, visão de raios-X e a habilidade de disparar raios energéticos, em um traje feito de cota de malha especial.


Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.

Besouro Azul original se tornou o Coruja em Watchmen

O herói foi vendido posteriormente para a Charlton Comics, em 1954, e teve sua origem revisada com um novo hospedeiro, o cientista Ted Kord. Um fato curioso que envolve o personagem é o fato dele estar no “pacote” de reformulação enviada a Alan Moore quanto a DC Comics adquiriu a Charlton Comics, nos anos 1980. Assim como toda a revisão de Moore, sua versão ficou com Watchmen, na forma de o Coruja.

O Coruja da adaptação de Watchmen e sua inspiração, Ted Kord, o segundo Besouro Azul
(Imagem: Montagem/WhatCulture) 

Já no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, Kord protagonizou uma memorável parceria ao lado do Gladiador Dourado na hilária fase da Liga da Justiça Internacional de Keith Giffen, J.M. DeMatteis e Kevin Maguire. Contudo, ao longo do tempo, Kord foi maltratado por vários escritores e morreu de forma brutal nas mãos de Maxwell Lord, em Contagem para a Crise Infinita, de 2005.

A brutal morte de Ted Kord, em Contagem para a Crise Infinita (Imagem: Reprodução/DC Comics)

A versão moderna, com o adolescente latino Jaime Reyes recebendo seus poderes de um escaravelho alienígena, nasceu em 2006 e, desde então, tem sido o representante oficial do legado do Besouro Azul. Reyes já aparece como o herói em animações e nos jogos e quadrinhos de Injustice.

Dirigido por Angel Manuel Soto a partir de um roteiro de Gareth Dunnet-Alcocer, Besouro Azul ainda não tem data de lançamento.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: