terça-feira, março 2

Via Varejo afunda 6% em meio a corte de recomendação e preço-alvo pelo JPMorgan

As ações da Via Varejo (VVAR3) caem 5,78% nesta terça-feira, 2, aparecendo como segunda maior queda do Ibovespa, após analistas do JPMorgan cortarem a recomendação dos papéis de overweight, equivalente a compra, para neutra, em meio a expectativas mais baixas de volume bruto de mercadorias (ou GMV, na sigla em inglês).

Quer receber renda extra com dividendos? Saiba aqui como ter acesso à lista da EXAME Invest PRO com as melhores pagadoras de dividendos da Bolsa

O preço-alvo para as ações também foi reduzido de 21,00 reais para 13,00 reais ao fim deste ano,  o que implica em um potencial de valorização de 7,34% frente ao fechamento de ontem.

Por outro lado, eles mantiveram a recomendação de Magazine Luiza (MGLU3), que registrava no mesmo horário queda de 2,69% na Bolsa, em overweight, assim como os papéis como seus preferidos no setor de e-commerce no país. Para a classificação, eles citam uma sólida expectativa de crescimento do GMV, apesar das altas comparações adicionadas às melhorias contínuas na experiência do consumidor, enquanto a iniciativa de fintech continua com um risco positivo para o case.

Incorporando melhores perspectivas de expansão para a empresa, eles aproveitaram para revisar o preço-alvo para os papéis MGLU3, elevando a meta de 29,00 reais para 34,00 reais, o que representa um potencial de alta de 38,49% frente ao fechamento de segunda-feira.

“Acreditamos que o principal foco no curto prazo e os drivers da ação deve continuar no crescimento do GMV e em estratégias para permitir sua sustentabilidade, enquanto continuamos a ver os investidores mais seletivos em suas escolhas de ações”, comentaram.

Em ordem de preferência no setor de e-commerce brasileiro, eles citam os papéis de Magazine Luiza (MGLU3), seguidos por Lojas Americanas (LAME4), B2W (BTOW3) e Via Varejo (VVAR3).

Também no radar da Via Varejo, investidores aguardam ainda para esta noite, após o fechamento do pregão, a divulgação do balanço do quarto trimestre. Na próxima quarta-feira, 3, será a vez de Magazine Luiza reportar seus números.