quarta-feira, abril 7

Unicórnio Arco Educação cria área ESG e braço social para apoiar jovens

A Arco Educação, unicórnio brasileiro focado em soluções educacionais, anunciou a criação de um Instituto social para o fomento de ações de educação para jovens brasileiros. O Arco Instituto irá colaborar junto de organizações do terceiro setor para viabilizar projetos de acesso à educação e tecnologia para cerca de 100 mil jovens em 2021.

O braço social servirá como propulsor para o alcance de metas ESG da empresa (sigla que estabelece critérios ambientais, sociais e de governança), segundo Juliana Gregory, diretora do Arco Instituto. “Com uma área específica, queremos intensificar nossas ações e mostramos que entendemos que o papel do nosso negócio vai além do lucro, mas olha para o impacto”, diz.

Na apresentação de resultados de 2020, a companhia estabeleceu o maior alcance do impacto ESG como uma das prioridades para este ano, junto da expansão do negócio em diferentes mercados e a busca por mais tecnologia.

Gregory, que é também líder da recém-criada área de ESG da Arco, diz que ampliar a atuação social visa alcançar jovens em situação de vulnerabilidade. Hoje, as soluções da Arco impactam cerca de 1,6 milhão de alunos em mais de 6 mil escolas no país.

Na prática, o instituto irá apoiar financeiramente organizações sociais com programas voltados à educação de jovens de 15 a 20 anos em situação de vulnerabilidade através da criação de uma rede colaborativa de instituições que compartilham do mesmo objetivo. Do outro lado, a Arco irá oferecer suporte institucional e soluções próprias em educação para as organizações envolvidas.

No último ano, a Arco apoiou sete organizações, que com suas ações impactaram juntas cerca de 15 mil pessoas, segundo a empresa. “Nossas duas primeiras apostas são em organizações que apoiem jovens a ingressar na universidade e também no mercado da tecnologia”, diz.

Para ter mais fôlego na atuação socioambiental, a Arco também contratou duas novas conselheiras e uma consultoria para definir as estratégias ESG com foco em diversidade e sustentabilidade. As metas serão divulgadas em breve, segundo Gregory.

“Queremos ajudar a solucionar alguns dos principais problemas sociais do Brasil no momento: que é o gap em tecnologia e a grande evasão escolar, algo reforçado na pandemia. Como empresa do setor de educação, somos responsáveis por mudar essa realidade e traçar um futuro mais positivo para jovens, ao mesmo tempo em que reforçamos nosso posicionamento”, diz.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.