Press "Enter" to skip to content

Ubisoft investiga criador de Rayman e Beyond Good and Evil 2 por assédio moral

A Ubisoft, mais uma vez, está no centro de acusações de assédio moral e toxicidade no ambiente de trabalho. O centro da investigação da vez é Michel Ancel, criador das séries Rayman e Beyond Good and Evil, cuja sequência em produção há sete anos é, justamente, o centro dos novos indícios de problemas, que inclusive teriam levado ao anúncio da aposentadoria do designer, em meados deste mês de setembro.

A denúncia foi feita pelo jornal francês Libération, que associou diretamente a investigação da Ubisoft e a saída de Ancel da produção de um dos títulos mais aguardados da história recente da empresa — e cujo andamento estaria extremamente conturbado, não apenas devido a problemas de desenvolvimento como por conta do próprio ambiente tóxico gerado pelo criador. De acordo com fontes ouvidas pela publicação, o estilo de trabalho do designer foi descrito como “errático, desorganizado, displicente e abusivo”.

Um dos motivos seria o fato de Ancel estar se dividindo entre duas produções, o próprio Beyond Good and Evil 2 e Wild, primeiro título do estúdio indie Wild Sheep, fundado pelo próprio designer. Por conta disso, ele teria pouco tempo para trabalhar com a equipe da Ubisoft em Montpellier, na França, e descartaria conceitos ou mudaria o andamento do projeto sem aviso prévio nem explicações, apenas exigindo que o trabalho fosse refeito. Além disso, funcionários relatam cenas de escárnio durante reuniões do time, com colaboradores enaltecidos em um encontro anterior sendo completamente ridicularizados na seguinte, por erros que nem sabiam ter cometido.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

Michel Ancel estava trabalhando em Beyond Good and Evil 2 até anunciar aposentadoria em setembro; decisão estaria relacionada às investigações sobre abuso e assédio moral (Imagem: Michel Ancel/Instagram)

Os problemas, e principalmente a falta de dedicação de Ancel, teriam sido apontadas ao CEO da Ubisoft, Yves Guillemot, ainda em 2017. Entretanto, esse processo de avaliação da posição e postura do designer só foi iniciado neste ano, depois que diversas denúncias de abuso sexual, assédio moral e toxicidade surgiram a partir das denúncias de diferentes colaboradores da empresa, motivando a demissão de executivos de alto escalão de departamentos editoriais, recursos humanos e, principalmente, produção de jogos.

Entretanto, mesmo depois disso, Guillemot teria demonstrado apoio a Ancel, mantendo seu papel de diretor e líder criativo em Beyond Good and Evil 2. Ainda assim, o escrutínio interno teria relação direta com a saída dele do projeto, uma decisão que também não teria sido informada antecipadamente à equipe de produção. De acordo com os relatos, ele estaria afastado do desenvolvimento desde o início deste segundo semestre, mas a ideia é que esse distanciamento não seria permanente, já que sua presença era essencial para a continuidade dos trabalhos.

Ancel negou as acusações de assédio moral por meio de uma publicação nas redes sociais. Ele disse não estar ciente das denúncias de colaboradores do estúdio de Montpellier e que as denúncias são “as palavras de algumas pessoas, com raiva e inveja, sendo amplificadas como as vozes de centenas”. Ele taxou a notícia do Liberátion como fake news e disse jamais ter assumido uma posição de gerenciamento de equipe durante os trabalhos em Beyond Good and Evil 2.

Ver essa foto no Instagram

Fake News Take few people with rage and jealousy and let them speak in the name of hundreds. Publish the news fast so that it combines with sexual harassment from other news at Ubi soft. I this serious? Is this what you expect from a national newspaper. I will fight for the truth because such accusations are a shame . I worked hard on every of my projects and always had respect for the teams. The accusations are wrong . 1- Toxic management : I am not managing the team. I bring a vision and producers and managers decide what to do , when and how. They are powerful people in the making of such a big projects. Why don’t the journalist speaks about them? 2- I always change my mind : false. E.g. I’ve spent years explaining why the city should not be re done from scratch. Hours explaining that characters were good enough and did not need to be redone . Same for planets and all. But sometimes some people in the team changed things despite my advices. Managers are here to solve this. 3- the 2017 demo was fake and was a video: false . The 2017 demo was solid and made possible the 2018 demo. As opposed to what is in the news, the 2018 demo had the right details , was using real streaming, procedural generation and was playable online. This was a masterpiece of technology. The news from liberation contains fake Informations revealed by few people who wants to destroy me and the projects . This can’t be done without me fighting every single lines of that news. I’ve offered the journalist the opportunity to take enough time to look at all the mistakes. Let’s see what he will do .

Uma publicação compartilhada por Michel Ancel (@michelancel) em 25 de Set, 2020 às 1:35 PDT

Na publicação, ainda, negou que mudasse de ideia de forma repentina, apontando problemas no desenvolvimento do título e dizendo, inclusive, que ele próprio não era ouvido pelos rincões superiores da Ubisoft quanto às dificuldades do projeto, citado como uma “maravilha tecnológica” pelo designer e, como tal, cheio de arestas a serem polidas. Ancel taxa a reportagem como fake news, disse não ter sido contatado pelos repórteres antes da publicação e afirma que ela é fruto da ambição de pessoas que não nomeia, mas diz estarem tentando o destruir.

A Ubisoft confirmou o início de uma investigação sobre a conduta de Ancel, afirmando que essa atitude faz parte do comprometimento da empresa e de seu CEO quanto às recentes acusações de assédio e abuso nos estúdios da companhia. A empresa, porém, não falou mais sobre o assunto nem relacionou a saída do designer ao inquérito, afirmando apenas que o processo ainda está em andamento, de forma confidencial, e com detalhes que serão divulgados apenas depois de sua finalização.

Beyond Good and Evil 2, enquanto isso, segue com destino incerto. O game foi anunciado oficialmente na E3 2017 e chegou a ganhar novidades nos anos seguintes, até desaparecer completamente do radar. Segundo informações oficiais, porém, a produção segue, ainda que o título não tenha data de lançamento confirmada.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Mission News Theme by Compete Themes.