quinta-feira, maio 13

Renda Fixa ressuscitou ou ela nunca morreu?

No ano passado a taxa básica de juros no Brasil atingiu patamares de país desenvolvido: 2% ao ano. E no mercado financeiro muitos começaram a proclamar a morte da renda fixa. Mas veio a pandemia, com ela a inflação, e com ela a nova alta dos juros. 

Em março, em sua última reunião, o Copom (Comitê de Política Monetária, do Banco Central) elevou a Selic para 2,75%, e na reunião de amanhã o mercado já dá como certa nova alta de 0,75 ponto percentual, elevando a taxa básica para 3,5%. 

Com os dias dos “juros de primeiro mundo“ contados no Brasil, já podemos declarar a renda fixa ressuscitada? Para Camila Dolle, analista de renda fixa da XP Investimentos e colunista do InfoMoney, a renda fixa na verdade nunca morreu. 

No Coffee & Stocks desta terça-feira ela explica que “renda fixa não é nem nunca foi apenas a Selic”. Abaixo, os principais trechos da conversa. 

Praticamente ninguém duvida que amanhã teremos pelo menos mais 0,75 na Selic, e tem gente que acredita em uma alta de até 1 ponto percentual. O mais importante do Copom de amanhã é entender a comunicação do Banco Central. 

Antes o Copom havia sinalizado que parte do ajuste de juros aconteceria em 2021, mas com o quadro de inflação atual, é possível que os juros subam mais ainda neste ano. Trabalhamos com o cenário de juros na casa dos 6% ao ano, até o fim do ano.

Para ver a conversa completa, clique no play.

Deixe seu e-mail e receba a newsletter STOCK PICKERS toda semana!

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Renda Fixa ressuscitou ou ela nunca morreu? appeared first on InfoMoney.