Press "Enter" to skip to content

Nova criptomoeda pode gerar alta nos preços de HDs e SSDs

Se uma nova criptomoeda chamada Chia começar a ganhar o gosto do mercado, o setor de HDs e SSDs pode ser o próximo a sofrer com altas absurdas de preço por conta de demanda.

A Chia foi criada por Bram Cohen, a mesma pessoa que lançou o serviço de compartilhamento de arquivos via torrents BitTorrent. A diferença aqui está um modelo chamado de prova de espaço, e não por protocolo de prova de trabalho, como acontece com outras moedas.

De modo bastante básico, uma prova é um algoritmo usado para validar transações em blockchain. No caso de uma prova de trabalho, isso é feito via processamento, exigindo uma GPU robusta. A proposta da Chia é usar armazenamento interno para fazer esta validação.


Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.

Assim, uma pessoa que queira entrar no sistema de mineração de Chia pode oferecer parte de seu armazenamento interno para o sistema da criptomoeda. A questão é que, quanto mais você tem de espaço para oferecer, mais ganha da parcela desta criptomoeda. Ou seja, aumentar a capacidade de HD ou SSD é importante para este processo.

A Chia não é a primeira criptomoeda a apostar neste modelo, sendo que a Bustcoin já fazia o mesmo antes dela. Contudo, está ganhando projeção por se tratar de uma opção mais “verde” para mineração. Isso porque o alto uso de GPU exige uma quantidade muito grande de energia, fazendo com o que o sistema tenha um impacto negativo para o meio ambiente — e a solução da nova moeda digital, teoricamente, polui menos.

Agora, voltamos ao problema dos HDs e SSDs. O setor de armazenamento é um dos poucos dentre os componentes eletrônicos que ainda não sofreu uma variação anormal de preço. Caso mais pessoas passem a entrar neste setor, maior será a procura por HDs e SSDs.

Vale lembrar que uma pessoa que cria um sistema de mineração (no caso, o termo usado é farmer, algo como um lavrador) não usa somente um computador para isso, mas um conjunto de dezenas e até centenas de componentes, com objetivo de ganhar dinheiro. Com a alta dos preços de GPUs, o investimento em HDs e SDDs pode ser uma boa opção para entrar neste mercado, criando, assim, uma corrida para comprar tais componentes.

“Corrida” dos HDs e SSDs já terias começado

Uma das principais fabricantes da China, a Jiahe Jinwei disse ao site MyDrivers que todos seus SSDs modelos NVMe M.2 de 1 TB e 2 TB estão esgotados. A empresa já está aumentando a produção por conta disso e prometeu colocar algumas restrições para evitar o uso por mineradores.

Em Hong Kong, onde a Chia já é mais conhecida, o site local HKEPC aponta que há uma procura por modelos de maior capacidade entre 4 TB e 18 TB. A busca aumentou tanto que os preços mais que triplicaram este ano.

Há uma boa notícia aí. Aparentemente, não há uma diferença entre usar um SDD e um HD no processo, uma vez que o importante é a capacidade, e não a velocidade. Assim, a busca por HDs pode ser mais interessante por trazer um menor custo por TB.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Mission News Theme by Compete Themes.