Press "Enter" to skip to content

Nintendo 3DS deixa de ser fabricado em todo o mundo

A Nintendo anunciou nesta quinta-feira (17) o fim da fabricação do 3DS em todo o mundo. O portátil teve sua descontinuação confirmada depois que páginas de produto começaram a aparecer nos sites da companhia nos EUA e Japão, com todos os modelos deixando de serem produzidos a partir de agora. As vendas continuam enquanto durarem os estoques de unidades nas prateleiras das varejistas.

Power BI para Investidores

No comunicado, a empresa não deu mais detalhes sobre a decisão, afirmando apenas que a fabricação de toda a família do Nintendo 3DS foi encerrada. Isso inclui não apenas modelos mais antigos como os recentes, como o New Nintendo 2DS XL, que chegou às prateleiras em 2017 como uma variante que mantinha o design dobrável do original com as telas maiores de versões posteriores, mas deixando de lado os efeitos 3D estereoscópicos do console.

Por outro lado, a Nintendo não falou sobre o fim do suporte online aos consoles, cujas redes para multiplayer e download de conteúdo, por meio do marketplace eShop, continuam funcionando sem data para saírem do ar. Apesar de ter removido as páginas de produtos das versões internacionais de seus sites oficiais, a empresa também deixa claro que segue dando suporte e assistência técnica ao vídeo game.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

A descontinuação do Nintendo 3DS já era esperada, principalmente, depois que a Nintendo confirmou o fim do desenvolvimento de jogos exclusivos para a plataforma, em junho de 2019. No final do ano passado, a companhia também lançou o Switch Lite, versão apenas portátil de seu console de atual geração, fortificando ainda mais a ideia de que, em breve, a produção do antigo aparelho seria interrompida, por mais que na ocasião, o CEO da “Big N” para as Américas, Doug Bowser, tenha dito que esse não seria o caso.

O Nintendo 3DS foi anunciado na E3 2010 e lançado no início do ano seguinte. A plataforma adotou o mesmo formato dobrável de seu antecessor, o DS, mas veio com o já citado recurso 3D estereoscópico, que não exigia óculos para ser utilizado. A tecnologia era uma febre da época, por mais que a recepção do público nem sempre tenha sido positiva, acabando por ser deixada de lado, primeiro, por desenvolvedores e, depois, pela própria “Big N” em versões posteriores da plataforma.

Outros recursos exclusivos eram o StreetPass, que reconhecia outros consoles e pontos de interesse pelo caminho para obtenção de itens ou partidas online, e o suporte ao Virtual Console, permitindo que os usuários jogassem títulos de consoles antigos da companhia. O vídeo game não foi exatamente um sucesso em seu lançamento, com a consagração começando a vir em junho de 2011, quando a Nintendo anunciou um corte de preços e investiu em uma estratégia de conteúdo melhor para a plataforma.

Com isso, o Nintendo 3DS saiu de um lançamento com performance abaixo da esperada para se tornar um dos maiores sucessos da história da companhia, com mais de 75,7 milhões de unidades vendidas em todo o mundo ate março de 2020. Ao todo, foram seis modelos e variações lançadas ao longo do ciclo de vida da plataforma, incluindo versões com telas maiores, hardwares mais poderosos e focadas no público infantil, deixando de lado o formato dobrável para se tornar mais robusto.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Mission News Theme by Compete Themes.