quarta-feira, maio 12

Mozilla Firefox volta ao pódio dos navegadores mais usados do mundo

O Microsoft Edge apostou alto e alavancou rapidamente para o posto de um dos navegadores mais populares do mundo — em parte impulsionado pela sua instalação nativa no Windows 10. Contudo, segundo dados do site StatCounter, o app da Microsoft perdeu a sequência de crescimento e encarou uma perda de território significativa, devolvendo ao Firefox o posto de terceiro lugar de navegador mais popular do mundo.

Nos últimos quatro meses, o Edge ganhou espaço do programa da Mozilla com uma vantagem bem pequena, entretanto, sua fatia foi de 3,45% para 3,39% em abril, fechando a sequência de crescimento com uma leve queda. Em abril, o Firefox segurou 3,59% do mercado.

Gráfico mal consegue representar a disputa entre o Firefox e o Edge (Imagem: Reprodução/StatCounter)

A causa dessas mudanças sempre é incerta, mas, devido a sua variação exclusivamente nas casas decimais, ela pode ser reflexo de atualizações com novidades chamativas ou alguma oscilação rotineira em popularidade.


Feedly: assine nosso feed RSS e não perca nenhum conteúdo do Canaltech em seu agregador de notícias favorito.

Curiosamente, foi o Edge que introduziu recursos interessantes nos meses mais recentes, como guias verticais, navegação protegida para crianças e otimizações no consumo de recursos do computador. A queda, portanto, frustra a expectativa de crescimento das atualizações.

O Chrome e o Safari, porém, seguem no pódio sem surpresas. O navegador do Google teve uma subida sutil de março para abril, enquanto o rival da Apple caiu em poucas casas decimais, mas nada que ameace suas posições de liderança.

A disputa fica mesmo para os demais browsers, abaixo dos 5% da fatia do mercado. Firefox e Edge alternam no terceiro lugar, enquanto o Opera segue logo depois. Talvez, a introdução do FLoC e a ampliação das discussões acerca do tema chacoalhem o segmento. Por isso, vale ficar de olho nos resultados dos próximos meses e, como sempre, o Canaltech reportará o quanto antes.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: