Press "Enter" to skip to content

Microsoft vai fechar LinkedIn na China; entenda motivo

A Microsoft está desativando as operações da rede social LinkedIn na China, quase sete anos depois de seu lançamento e vai substituí-la por uma versão simplificada da plataforma focada apenas em empregos.

Power BI para Investidores

O LinkedIn era a única grande rede social norte-americana que operava na China, onde o governo exige cumprimento de rígidas regras e determinações.

“Estamos enfrentando um ambiente de operação significativamente mais desafiador e maiores exigências regulatórias na China”, disse o LinkedIn nesta quinta-feira.

O LinkedIn afirmou que vai substituir o serviço na China, que restringe a publicação de conteúdos considerados sensíveis pelo governo, por um novo portal chamado InJobs.

O novo serviço, a ser lançado até o final do ano, não vai incluir um feed social ou capacidade dos usuários de compartilharem publicações.

Mission News Theme by Compete Themes.