sábado, maio 1

Kenguru: o carro elétrico desenvolvido para pessoas com mobilidade reduzida

 

Os carros elétricos ainda não podem ser considerados como “realidade” para a maioria das pessoas, mas são notadamente produtos inovadores e que abrem inúmeras possibilidades de mercado. A Community Cars resolveu se aproveitar dessa tecnologia para criar o Kenguru, um veículo elétrico especialmente desenvolvido para pessoas com mobilidade reduzida.

Com design compacto e facilitado para que as pessoas com cadeiras de rodas possam acessá-lo sem maiores problemas, o Kenguru tem desempenho suficiente para locomover esses indivíduos com segurança, com velocidade máxima chegando aos 45 km/h e autonomia de pouco mais de 100 quilômetros. Seu carregamento total pode ser feito em apenas oito horas, o que mitiga um pouco essa capacidade mais limitada de rodagem.

Para dirigi-lo, a pessoa terá todos os comandos nas mãos, já que ele não dispõe de pedais. Com uma espécie de guidão, é possível acelerar, frear e utilizar os comandos para as setas e demais funções do veículo. Segundo a fabricante, não é necessário portar uma carteira de habilitação, devido ao pouco tamanho e peso do Kenguru.


Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.

Apesar de inovador, o Kenguru é habilitado para levar apenas uma pessoa e alguns litros de carga em seu interior. Para adentrar ao veículo, uma porta única abre e uma rampa se apresenta para que o usuário consiga subir sem dificuldades.

Imagem: Kenguru

Preço acessível

Carros elétricos são caros no mundo todo, mas o Kenguru, até por ter uma proposta diferente, tem um preço bem interessante. Ele é vendido, em média, por US$ 25 mil (R$ 134 mil), já que conta com incentivos governamentais por ser 100% elétrico. Para efeito de comparação, um Tesla Model 3 parte de US$ 35 mil em seu modelo de entrada.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: