quinta-feira, fevereiro 25

Instagram e Tik Tok tentam combater desinformação sobre distúrbios alimentares

O Instagram e o Tik Tok estão trabalhando com a National Eating Disorder Association (NEDA) para tentar diminuir a propagação de desinformação a respeito de distúrbios alimentares em ambas plataformas. A NEDA é uma associação norte-americana com foco na divulgação de informações confiáveis e combate a distúrbios como anorexia.

Embora as duas empresas trabalhem com o mesmo órgão, as ações são separadas. O Tik Tok informou em seu blog oficial que vai começar a mostrar avisos em resultados de buscas por termos como “distúrbios alimentares” ou “proana” (neologismo em inglês que significa “pro-anorexia”).

Tik Tok direciona usuário para NEDA (Foto: Divulgação/Tik Tok)

Os avisos vão mostrar fontes confiáveis nas quais usuários podem se informar sobre como se prevenir em relação aos distúrbios. A plataforma também vai destacar o telefone do NEDA para apoio a quem sofre disso e colocar um aviso para conteúdos que não propagam desinformação, mas que podem servir de gatilho para quem tem distúrbios do gênero.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/

Um exemplo disso é a tag #whatieatinoneday, na qual as pessoas resumem o que comeram no dia. Embora não seja essencialmente voltado para informações falsas sobre o tema, pode conter conteúdos nocivos.

Pelo blog do Tik Tok, a ação parece ser restrita para usuários dos Estados Unidos. O Canaltech entrou em contato com a empresa para saber se haverá algo semelhante no Brasil e aguarda resposta.

Facebook 

O Facebook também anunciou uma nova parceria com o NEDA voltada para o Instagram. De forma similar ao Tik Tok, a plataforma vai destacar uma série de fontes confiáveis sobre questões alimentares quando uma pessoa buscar por conteúdos do gênero na rede social.

“Quando alguém tentar procurar por temas que podem ser nocivos à própria pessoa, nós vamos borrar o conteúdo que pode criar um gatilho e direcionar para fontes que podem ajudar”, informa publicação oficial da empresa.

A companhia já fazia algo semelhante com outros temas na rede social. A novidade aqui está principalmente nas fontes confiáveis, que agora são parcerias do Facebook. A NEDA será a instituição oficial de apoio nos Estados Unidos, sendo que Canadá e Austrália também fazem parte da ação.

Ainda não há informações sobre a disponibilidade da mesma campanha aqui no Brasil. O Canaltech também buscou o Facebook para falar sobre o assunto e aguarda resposta.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: