segunda-feira, maio 3

Instagram e Facebook querem “continuar grátis” rastreando usuários no iOS 14.5

O iOS 14.5 chegou com uma mudança que exige a permissão dos usuários para que seus dados sejam rastreados por aplicativos. Seguindo a nova regra da Apple, o Facebook e o Instagram estão solicitando a autorização para ter acesso às informações de apps e sites. Na notificação, as redes sociais informam que o acesso aos dados para anúncios personalizados ajuda a manter a gratuidade das plataformas.

Facebook no celular (Imagem: Tecnoblog)

Facebook no celular (Imagem: Tecnoblog)

Os pedidos começaram a surgir nos aplicativos na semana passada. Ao abri-los, uma mensagem com o título “Você está no iOS 14.5” (em tradução livre) aparece na tela do iPhone. Em seguida, o mensageiro explica que a nova versão do sistema requer a permissão dos usuários para coletar alguns dados a fim de aprimorar os anúncios.

Mais abaixo, o Facebook informa mais detalhes sobre a serventia dos dados coletados. Mas é o segundo tópico que chama a atenção: nele, a rede social afirma que esta opção “ajuda o Facebook a continuar grátis” (em tradução livre). O mesmo ponto aparece na notificação do Instagram, alterando somente o nome da plataforma na solicitação.

Conforme observado pelo MacRumors, a rede social atualizou uma publicação de dezembro em sua sala de imprensa em 26 de abril com uma captura de tela do aviso. No comunicado, a companhia explica que utiliza os dados para fornecer anúncios personalizados “que apoiam pequenas empresas e ajudam a manter os apps gratuitos”.

“Como a Apple disse que é permitido fornecer contexto adicional, mostraremos uma tela educacional antes de apresentar a solicitação da Apple para ajudar as pessoas a tomarem uma decisão informada sobre como suas informações são usadas”, dizem.

Notificação do Facebook e Instagram no iOS 14.5 (Imagem: Reprodução/Facebook)

Notificação do Facebook e Instagram no iOS 14.5 (Imagem: Reprodução/Facebook)

Por que o Facebook está solicitando a permissão dos usuários?

O pedido do Facebook surgiu junto ao lançamento do iOS 14.5. A atualização do sistema, liberada na semana passada, altera a forma como os apps têm acesso aos dados de aplicativos e de sites do dispositivo. Agora, os desenvolvedores precisam solicitar a permissão dos usuários no iPhone, iPad e Apple TV antes de rastreá-los.

A alteração é conhecida como App Tracking Transparency e entrou em vigor no dia 26. Ao abrir um aplicativo que faça o rastreio de informações, o usuário será perguntado se permite ou não a coleta de dados. Ao negar, o identificador de publicidade do dispositivo ficará zerado ao app em questão, impedindo o acesso às informações.

Segundo a Apple, “ao enviar seu aplicativo para revisão, qualquer outra forma de rastreamento – por exemplo, por nome ou endereço de e-mail – deve ser declarada na seção de informações de privacidade da página do produto na App Store e ser realizada apenas se a permissão for concedida por meio do App Tracking Transparency”.

Instagram (Imagem: Oleg Magni/Unsplash)

Instagram (Imagem: Oleg Magni/Unsplash)

Facebook critica recurso de privacidade do iOS 14.5

Apesar de a mudança ter chegado a todos somente no iOS 14.5, o Facebook tece críticas sobre a mudança desde 2020. Em julho, a rede social afirmou que a novidade poderia ter impacto negativo em anúncios. No desenrolar dos fatos, a companhia até chegou a pagar por um anúncio de jornal contra o novo recurso de privacidade do sistema.

Mais tarde, o Facebook cedeu e se antecipou à Apple. Em fevereiro de 2021, a rede social começou a solicitar permissões para rastrear usuários no iPhone e iPad. Depois, em março, Mark Zuckerberg afirmou que a plataforma estará em uma “boa posição” com as alterações do iOS.

Com informações: Facebook (Newsroom), MacRumors e Mashable

Instagram e Facebook querem “continuar grátis” rastreando usuários no iOS 14.5