quarta-feira, maio 12

Ibovespa recua com exterior e CPI no radar; Itaú cai após balanço

O Ibovespa abriu em queda nesta terça-feira, 4, seguindo o tom negativo das principais bolsas internacionais. Às 10h49, o principal índice da B3 caía 0,61% para 118.485 pontos.

No exterior, investidores seguem migrando de ações de tecnologia, beneficiadas por medidas de contenção do coronavírus, para papéis de empresas ligadas à economia tradicional. A rotação de posições tem pressionado, principalmente, o índice Nasdaq, que volta a liderar as perdas no mercado americano.

A exceção do mercado internacional é a bolsa de Londres, que apresenta leve alta nesta manhã, após dados animadores da economia britânica. Divulgado nesta manhã, o índice de gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do Reino Unido ficou em 60,9 pontos em abril. Bem acima dos 50 pontos que delimitam a expansão da contração econômica, o número foi o maior desde 1994.

Apesar da forte recuperação que vem sendo apresentada pelas maiores economias do mundo, crescem no mercado as preocupações sobre a inflação americana e o nível de preço das ações, que para parte dos investidores, já estaria esticado demais.

Por aqui, investidores seguem atentos aos desdobramentos da reforma tributária, que deve ter seu relatório lido nesta terça em comissão mista do Congresso. A expectativa é de fatiamento da proposta, com pontos mais polêmicos deixados para o final.

Ainda no cenário político, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta irá participar nesta manhã da CPI da Covid. A expectativa é de que Mandetta critique a postura do presidente Jair Bolsonaro durante os primeiros meses de pandemia. Em abril do ano passado, sua demissão foi marcada por pressões contrárias às medidas de isolamento e por ciúmes do protagonismo que o médico vinha tendo à frente da pasta.

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich, que substitui Mandetta e pediu demissão em condições semelhantes, será ouvido nesta tarde pela CPI. 

No mercado de câmbio, o dólar sobe cerca de 0,7%, refletindo a aversão ao risco internacional e a cautela de investidores locais.

Destaques

Na bolsa, as ações do Itaú (ITUB4) são negociadas em queda de 2,7%, após o banco ter registrado lucro líquido recorrente 6,4 bilhões de reais em balanço do primeiro trimestre, superando em 11% o consenso de mercado. Por outro lado, alguns detalhes do balanço desagradaram analistas. Entre eles, a receita de serviços abaixo do previsto no guidance e menor nível de corte de custos frente ao de seus concorrentes.

Com balanço previsto para ser divulgado após o encerramento do pregão, os papéis do Bradesco (BBDC/BBDC3) são negociados em queda de 2%. 

Já as maiores quedas do Ibovespa são lideradas pelas locadoras de veículos Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3), que caem cerca de 4,3% e 2,6%, respectivamente. A forte desvalorização ocorre após a divulgação do balanço da Localiza na última noite. Com o resultado impulsionado pela venda de seminovos, a empresa registrou lucro líquido de 482,3 milhões de reais, superando o consenso de mercado, mas ficando abaixo das estimativas mais otimistas do mercado.

Fora do Ibovespa, os papéis da Méliuz (CASH3) são negociadas em alta de 2,3%, após a empresa anunciar seu plano de recompra de ações, que visa adquirir até 10% das ações em livre circulação até novembro de 2022. Até o início do pregão, as ações da companhia acumulavam alta de 265% desde a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) realizado em novembro do ano passado.

Já as ações da Infracommerce (IFCM3) estreiam em leve alta de 1%, após a companhia ter levantado 870 milhões em IPO. Na operação, os papéis saíram por 16 reais.