quarta-feira, abril 7

Ibovespa futuro tem queda em dia de ata do Fed e Infra Week

Quadro geral do dia às 9h10:

  • Ibovespa futuro recua de 0,11%, aos 117.498 pontos
  • Dólar abre em queda de 0,1% contra o real e é negociado a 5,59 reais
  • EUA: os índices Dow Jones futuro, S&P 500 futuro e Nasdaq futuro tem leve variação positiva de 0,04%, 0,02% e 0,01%, respectivamente 
  • Índice pan-europeu STOXX600 recua 0,17%
  • Rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro americano recua a 1,661%

O mercado brasileiro inicia esta quarta-feira, 7, em tendência negativa, com o Ibovespa futuro descolando da leve alta dos índices futuros americanos. Por lá, investidores ainda interpretam os últimos sinais positivos de recuperação econômica e seguem atentos à divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano) às 15h. 

A ata pode fornecer pistas sobre quando a autoridade monetária pretende aumentar a taxa de juros. O Fed tem reforçado que deve manter a política atual pelo menos até 2023. Ainda assim, existem temores de que uma alta acelerada da inflação obrigue o banco central americano a rever seus planos e elevar os juros antes do prazo.

Nos últimos dias, porém, o avanço da recuperação econômica a passos largos tirou a inflação do radar dos investidores, contribuindo para o rali no mercado acionário que dominou o pregão no início da semana e arrefeceu na sessão de ontem.

Nesta quarta, os rendimentos dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA — referência para os juros de longo prazo e usados como termômetro para expectativa de inflação no país — continuam a cair e permanecem abaixo da marca de 1,7%.

Por aqui, começa nesta quarta-feira a chamada “Infra Week“, uma bateria de leilões de aeroportos, portos e ferrovia que deverá seguir até o dia 9 de abril, atraindo até 10 bilhões de reais em novos investimentos para infraestrutura. 

O primeiro evento acontece nesta quarta às 10h, com os leilões de 22 aeroportos, divididos em três blocos (regiões Sul, Nordeste/Centro-Oeste e Norte). Na sexta, serão leiloados cinco terminais portuários e um trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). 

Os investidores também monitoram o ritmo de vacinação no Brasil. A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem o projeto de lei que flexibiliza a compra de vacinas pelo setor privado.  Se o projeto passar pelo Senado e for sancionado como está, as empresas não precisarão esperar o fim da imunização dos grupos prioritários pelo SUS para vacinar seus funcionários: poderão aplicar a dose de imediato.

Enquanto isso, a pandemia continua a avançar. Na terça-feira, o Brasil registrou — pela primeira vez — mais de 4 mil mortes causadas pela Covid-19 em um único dia. Foram 4.195 vítimas e 86.979 novos casos, segundo o Ministério da Saúde.