segunda-feira, maio 3

Ethereum ultrapassa US$ 3 mil e supera valor de mercado da Mastercard

O ether (ETH), segunda maior criptomoeda e nativa do blockchain Ethereum, superou os US$ 3 mil pela primeira vez e registrou um novo recorde nesta segunda-feira (03). Tanto a moeda digital quanto a sua rede são muito utilizadas nas finanças descentralizadas (DeFi), contratos inteligentes e tokens não fungíveis (NFTs). Assim, o aumento de interesse sobre essas ferramentas impulsionaram a criptomoeda, causando uma sequência de 9 dias seguidos de valorização.

Ether atinge novo recorde de preço e supera os US$ 3 mil pela primeira vez (Imagem: Peter Patel/ Pixabay)

Ether atinge novo recorde de preço e supera os US$ 3 mil pela primeira vez (Imagem: Peter Patel/ Pixabay)

Ether supera valor de mercado da Nvidia e Mastercard

De acordo com o índice CoinDesk, o ether chegou a ser negociado por US$ 3.272 nesta tarde, seu maior valor até então. A criptomoeda vem subindo sem parar desde o dia 24 de abril, o seu mais longo período de alta ininterrupta desde o boom das moedas digitais no final de 2017 e início de 2018. Assim, seu preço se quadruplicou ao longo de 2021, superando até mesmo o ritmo de valorização do bitcoin (BTC), maior criptomoeda do mercado.

Agora, o ether capitaliza cerca de US$ 380 bilhões, segundo dados do CoinMarketCap, perdendo apenas para o bitcoin, cujo valor de mercado supera US$ 1 trilhão. A criptomoeda também se tornou mais valiosa que empresas multinacionais como a Mastercard, Nvidia, Bank of America e Disney.

Após recorde, ether supera valor de mercado de diversas empresas (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap)

Após recorde, ether supera valor de mercado de diversas empresas (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap)

O que está por trás dessa alta?

Essa alta foi impulsionada principalmente pelo aumento de interesse de grandes investidores institucionais pelo ether. O que a criptomoeda está passando neste momento é similar ao que o bitcoin passou no início do ano. A Tesla, por exemplo, comprou US$ 1,5 bilhão em BTC em janeiro, enquanto a Microstrategy anunciou outra compra de US$ 1 bilhão no final de fevereiro.

Contudo, o interesse das empresas não está somente no potencial de lucro que a criptomoeda pode proporcionar como ativo. Diferente do bitcoin, o ether possui muitas funcionalidades práticas e é uma das moedas digitais mais usadas em transações.

O blockchain Ethereum é a escolha principal para as finanças descentralizadas. Os tokens não fungíveis, ou NFTs, também são geralmente registrados nessa rede, enquanto a maioria das vendas e leilões são realizadas com ether.

Ether conquista independência do bitcoin

Uma empresa de pesquisa e análise de investimentos, FundStrat, previu na semana passada que o ether deveria chegar aos US$ 10.000 até o final do ano diante do rápido e intenso crescimento das finanças descentralizadas. Assim, o blockchain Ethereum e sua criptomoeda nativa ganham cada vez mais importância tanto no mercado financeiro quanto na implementação de novas tecnologias.

Diante desse cenário favorável, o ether finalmente alcançou sua independência. Historicamente, o bitcoin sempre carregou todo o mercado consigo, e durante o primeiro trimestre de 2021 essa dinâmica seguiu sendo verdade. Porém, agora o ether inverteu os papéis e ganhou tamanha relevância que seu preço já não depende mais do bitcoin, se tornando o principal motor de valorização do setor.

Cofundador da Ethereum vira bilionário

Após o novo recorde de preço do ether, o cofundador do blockchain Ethereum, Vitalik Buterin, se tornou bilionário. Em outubro de 2018, ele divulgou o seu endereço pessoal que hoje registra 333.520 ETH, o que vale aproximadamente US$ 1,1 bilhão. Ele já revelou no passado que também possui outras carteiras digitais secundárias e que não tem intenções de vender suas criptomoedas.

Com informações: CoinDesk

Ethereum ultrapassa US$ 3 mil e supera valor de mercado da Mastercard