sexta-feira, maio 7

Epic gastou US$ 11,6 milhões para dar Batman Arkham e mais jogos de graça

A novela judicial entre a Epic Games e a Apple expôs novos documentos confidenciais das empresas. Dessa vez, o processo revelou que a Epic pagou US$ 11,6 milhões (R$ 63 milhões) a desenvolvedores para distribuir jogos de graça, como Batman Arkham, na Epic Games Store entre dezembro de 2018 e setembro de 2019. Ontem (3), foram divulgados relatórios financeiros de Fortnite e e-mails trocados com a Sony.

Epic Games Store (Divulgação/Epic Games Store)

Epic Games Store (Divulgação/Epic Games Store)

Segundo o próprio CEO da Epic Games, Tim Sweeney, os acordos de jogos grátis são negociados com desenvolvedores por uma quantia fixa, e não de acordo com a quantidade de downloads. O investimento milionário resultou em mais de 5 milhões de novos usuários na loja entre 2018 e 2019.

Cada jogo foi comprado pela Epic por um preço diferente, de acordo com o documento compartilhado pelo usuário @simoncarless, no Twitter. Os três títulos mais caros — que custaram mais de US$ 1 milhão à empresa — foram a coleção Batman Arkham e Subnautica, adquiridos por US$ 1,5 milhões (R$ 8,1 milhões) e US$ 1,4 milhões (R$ 7,6 milhões), respectivamente.

Esses mesmos games também foram responsáveis pelos maiores números de novos jogadores na Epic Games Store. Enquanto Batman Arkham levou mais de 613 mil pessoas à plataforma, Subnautica foi a porta de entrada para mais de 804 mil usuários.

Já na quantidade de downloads, outro game aparece no pódio. A coleção Batman Arkham fica em primeiro lugar com mais de 6,4 milhões de transferências, mas o segundo colocado passa a ser LEGO Batman, com 5,2 milhões. Já Subnautica vem logo depois, baixado 4,6 milhões de vezes.

Por outro lado, há jogos que custaram pouco à Epic Games. For Honor, da Ubisoft, teve mais de 3 milhões de downloads e garantiu 118 mil novos usuários, mas foi comprado por US$ 63 mil (R$ 342 mil).

Epic Games pagou US$ 146 milhões por Borderlands 3

Borderlands 3

Borderlands 3 (Imagem: Divulgação/Gearbox)

Um outro documento mostrou quanto a Epic Games gastou para ter exclusividade em certos jogos na loja de PC. Para conseguir Borderlands 3, por exemplo, a empresa pagou US$ 146 milhões (R$ 792 milhões) à Gearbox com antecedência. Duas semanas após o lançamento do game, a dona de Fortnite recuperou US$ 80 milhões (R$ 434 milhões), com mais de 1,5 milhões de cópias vendidas.

Nos próximos dias, é possível que outros documentos se tornem públicos, devido ao processo judicial. Na disputa, a Epic Games acusou a Apple de praticar monopólio e criticou a taxa de 30% nas compras feitas na App Store. Em troca, a maçã removeu a empresa da loja de aplicativos e ainda disse que a desenvolvedora queria tratamento especial na plataforma.

Com informações: The Verge, Engadget.

Epic gastou US$ 11,6 milhões para dar Batman Arkham e mais jogos de graça