Press "Enter" to skip to content

Entenda o que irá mudar na rede Ethereum após a nova atualização

Uma reunião entre desenvolvedores do Ethereum aconteceu na Grécia na última semana, com um grande progresso sendo feito em direção ao The Merge.

Power BI para Investidores

De acordo com Ben Edgington da ConsenSys, que é desenvolvedor da Beacon Chain, o time conseguiu realizar a transição de um devnet multi-cliente, da prova de trabalho (PoW) para prova de participação (PoS). A fusão entre clientes de execução Eth1 e clientes de consenso Eth2 foi bem sucedida, criando uma rede capaz de processar essas transações.

Essa notícia foi dada pouco após o anúncio da atualização “Altair”, que ocorrerá em 27 de outubro. A atualização é um passo significativo na transição para prova de participação (PoS), proporcionando aos desenvolvedores um “aquecimento” e posteriormente, funcionalidades na Beacon Chain. Enquanto esse quebra-cabeça que é a fusão parecia lento no início, agora começa a acelerar de uma vez.

Conforme nos aproximamos da eventual transição para prova de participação (PoS), é importante notar o que mudará e o que continuará igual com a atualização.

Seja um dos primeiros a testar a Mynt e tenha acesso direto ao mercado cripto, de forma simples e segura.

Impactos imediatos sobre a rede e seus usuários

Eficiência energética

A prova de trabalho (PoS) permite que validadores proponham e validem blocos sem utilizar toda a energia elétrica que atualmente é necessária para minerar tais blocos. Os mineradores do mecanismo de consenso de prova de trabalho (PoW) precisam “competir” entre si pelos blocos, o que os incentiva a investir em equipamentos avançados e utilizar mais energia elétrica do que seus companheiros. A prova de participação (PoS) distribui aleatoriamente as oportunidades entre os validadores da rede, diminuindo a competição que é tão proeminente no mecanismo da prova de trabalho (PoW).

Transição se distanciando da economia de escala

Alinhada a eficiência energética, a necessidade por equipamentos caros de mineração e o acesso à energia elétrica permite que as pools de mineração dominem a rede. Embora economias de escala quase sempre vêm à tona, a prova de participação (PoS) permite que usuários com investimentos iniciais menores se tornem validadores na rede. Em tese, isso combate a centralização e aumenta a segurança da rede Ethereum, à medida que os validadores se tornam mais diversos e abrangentes.

Queda na emissão de ether

A economia do Ethereum sob a prova de participação irá se diferenciar de seu status atual. As recompensas de ether dependerão de uma série de fatores através da rede, mas a expectativa é que a taxa de emissão caia para menos de 2 unidades de ether para cada bloco registrado na rede com a implementação do mecanismo de consenso da prova de participação (PoS).

O que não irá mudar imediatamente

Custo/velocidade das transações

A transição para a prova de participação (PoS) não terá um impacto imediato nas taxas de Gas ou na velocidade da rede. No entanto, a atualização irá preparar o terreno para o sharding, que “distribui a carga da rede através de 64 novas cadeias” e é uma parte muito importante do roteiro do Ethereum em direção à um aumento de sua escalabilidade.

Experiência do usuário

Usuários da rede e blockspace consumers devem ter uma experiência similar quando interagirem com o blockchain Ethereum. A camada de execução continuará a mesma e a utilização de carteiras digitais como a MetaMask e similares deve continuar a mesma coisa para os usuários finais.

Valor máximo extraível (MEV)

Infelizmente, nos livrarmos dos mineradores não nos livra do MEV, e os usuários da rede com a prova de participação (PoS) ainda estarão à mercê dos caprichos da ordenação de transações feita por aqueles que buscam extrair valor de liquidações, frontrunning e arbitragem. Clientes Eth1 ainda serão responsáveis pela criação dos blocos, de forma muito parecida como ainda é hoje.  Consequentemente, o processo de ordenação irá acontecer da mesma forma, antes que os blocos sejam passados para os clientes Eth2 para que estes finalizem as transações agregadas.

Visão geral da rede

Confira os dados semanais para a rede Ethereum 2.0 Beacon Chain:

Taxa de participação semanal na rede: 98,2-98,4%

Número de validadores: 443 ativos (+1,2%)

Total de ETH depositado: 935.458 ETH (+1,2%)

Parcela que o total de ETH depositado representa na rede: 6,74%

Notícias de destaque

A Divergence Ventures foi pega explorando os airdrops da Ribbon Finance e outras companhias. A empresa de Venture Capital lucrou no mínimo 705 ETH com airdrops, provavelmente utilizando informações privilegiadas. Embora a tática seja constantemente utilizada por investidores do setor DeFi, agora a comunidade questiona a ética de utilizar essas informações confidenciais e depois vender imediatamente os tokens de governança.
O OpenSea removeu  o DAO Turtles, provavelmente por conta de uma preocupação de que os tokens sejam considerados valores mobiliários pelos órgãos reguladores. Conforme artistas experimentam novas possibilidades com os tokens não-fungíveis, os marketplaces são cuidadosos com a capitalização da arte e dos próprios NFTs. A corretora de criptomoedas FTX também anunciou que passaria a evitar NFTs com mecanismos de royalties por razões regulatórias, o que pode criar uma demanda por um mercado de NFTs completamente descentralizado.
Reguladores norte-americanos continuam investigando as stablecoins e seus emissores, uma semana após Gary Gensler, o presidente da SEC, se referir aos tokens como “fichas de poker”. O crescimento exponencial e a falta de transparência da indústria das stablecoins preocupa investidores e reguladores. A Tesouraria dos EUA considera lançar uma investigação para deliberar se as stablecoins são uma ameaça à estabilidade econômica.
A ConsenSys, empresa de software focada no blockchain Ethereum, promoveu conversas sobre uma possível rodada de investimentos com um valuation de 3 bilhões de dólares. A empresa teve um papel importante no desenvolvimento do ecossistema do Ethereum desde 2014 e agora busca angariar 250 milhões de dólares em investimentos. A MetaMask, carteira digital criada pela ConsenSys, gera renda anual próxima de 160 milhões de dólares atualmente.

Fato curioso

Os mineradores do Ethereum já chegaram a ganhar 5 ETH em recompensas por bloco minerado. Com a atualização “Byzantium” em outubro de 2017, passaram a receber 3 ETH por bloco, e a atualização “Constantinople” reduziu esse número ainda mais, para os atuais 2 ETH por bloco.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Mission News Theme by Compete Themes.