Press "Enter" to skip to content

Embraer fecha três parcerias para táxi aéreo desenvolvido no Brasil

A Embraer fechou três parcerias para oferecer seu modelo de táxi aéreo e soluções de mobilidade urbana para três empresas: a Halo, que opera nos EUA e no Reino Unido; a Ascent, que atua no mercado do sudoeste asiático; e a Helisul, que oferece serviços de voo fretado pela América Latina. O acordo foi feito por meio da startup Eve Urban Air Mobility Solutions – braço da companhia brasileira de aeronáutica que desenvolve o veículo de pouso e decolagem movido a energia elétrica.

EUA tentam proibir Facebook, Apple e Google de comprarem concorrentes
Como funciona um carro elétrico?

Modelo de táxi aéreo da Halo (Imagem: Embraer/Divulgação)

Halo usará os táxis aéreos do Brasil nos EUA e Reino Unido

A Eve, que é sediada em Melbourne, na Austrália, é a primeira empresa criada pela Embraer a partir do projeto EmbraerX – incubadora que acelera empresas de tecnologia em mobilidade aérea urbana (UAM, em inglês). Os acordos preveem a entrega de 250 eVTOLs (veículo elétrico de decolagem e pouso vertical) até 2026 — 200 para a Halo e 50 para a Helisul; a parceria com a Ascent não envolve a entrega de unidades.

Segundo a Embraer, a encomenda feita pela Halo é um dos maiores negócios da história do mercado de táxis aéreos. A empresa, contudo, não forneceu o valor do contrato.

De acordo com a Halo, as aeronaves da Embraer serão utilizadas para transportar passageiros nos EUA e no Reino Unido. A companhia opera em Londres e na região britânica central, além de atuar em cidades como Nova York e Filadélfia.

A Eve lidera um consórcio no Reino Unido para resolver problemas operacionais, buscando implementar o transporte via eVTOL em Londres. O acordo com a Halo permite a criação de uma das primeiras operadoras no país de soluções de mobilidade aérea urbana, que deve apoiar a criação de regras para o mercado britânico.

Eve e Helisul devem fomentar mercado no Brasil

Já em sua parceria com a brasileira Helisul, a startup de mobilidade urbana da Embraer se comprometeu a entregar 50 aeronaves. Além disso, as empresas devem colaborar juntas no desenvolvimento do ecossistema no Brasil.

Protótipo do táxi voador da Embraer desenvolvido no Brasil (Imagem: Reprodução/Embraer)

Segundo André Stein, presidente e CEO da Eve Urban Air Mobility, a infraestrutura do mercado de táxi aéreo no Brasil é grande, e a parceria com a Helisul visa expandi-lo ainda mais. “Nossa equipe irá fornecer serviços abrangentes, incluindo soluções de gerenciamento de tráfego aéreo urbano, e se beneficiará do conhecimento único que a Helisul tem nesse mercado”, disse o executivo em comunicado à imprensa.

Além dos contratos com Helisul e Halo, a Embraer, também por meio da Eve, divulgou no domingo (13) uma uma parceria com a Ascent, que tem sede em Singapura. A empresa asiática é uma das primeiras no continente a desenvolver soluções de UAM através do uso de software, o que é vital para que a empresa brasileira de aeronáutica entre na Ásia.

Embraer quer entrar no mercado de eVTOL asiático

Na colaboração, não está envolvida a entrega de nenhum modelo eVTOL, mas a Eve quer ajudar a Ascent a promover os táxis aéreos no sudoeste asiático. A startup da Embraer deseja integrar seu veículo na plataforma de voos fretados da empresa asiática.

Além de transportar passageiros, a Eve planeja disponibilizar a mobilidade de carga e serviço aeromédico. A Ascent atua nas Filipinas e na Tailândia, mas planeja, segundo release, expandir suas operações. É o que sinaliza Lionel Sinai-Sinelnikoff, presidente da empresa, em nota a jornalistas:

“A parceria com a Eve representa um grande salto para a Ascent atingir a nossa ambição de democratizar a mobilidade aérea urbana sustentável. A união de forças com a Eve, e o apoio ativo do Grupo Embraer, vai nos permitir acelerar o nosso desenvolvimento de forma mais impactante, assegura nossa entrada no mercado de aeronaves totalmente elétricas, e oferecerá segurança e confiabilidade das operações em massa, graças à integração de gerenciamento de tráfego aéreo urbano”.

Corrida por táxi aéreo mobiliza Uber e Google

A corrida para inaugurar o primeiro carro voador no mundo é uma disputa que envolve grandes empresas de tecnologia e transporte, como Uber, Google, Toyota e AirBus; todas têm projetos de eVTOLs que devem ser apresentados dentro dos próximos anos. O projeto da Toyota tem o primeiro voo justamente na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio.

A Eve Urban Air Mobility foi criada em outubro de 2020 após passar anos incubada na aceleradora EmbraerX. A data coincidiu com a entrega do primeiro modelo em escala de eVTOL – um projeto conceito que foi apresentado pela Embraer em 2018. A companhia divulgou as primeiras imagens do táxi voador em março.

Espera-se que o veículo tenha lugar para quatro ocupantes e capacidade de voar até 100 quilômetros. Ele será 80% mais silencioso e 50% mais econômico que helicópteros modernos. A Embraer não revelou os valores dos acordos com a Halo, Helisul ou Ascent.

Com informações: Embraer, (2), (3) e Fapesp

Embraer fecha três parcerias para táxi aéreo desenvolvido no Brasil

Mission News Theme by Compete Themes.