segunda-feira, maio 3

Desmanche do Apple AirTag coloca furo que falta no rastreador Bluetooth

O Apple AirTag é o novo rastreador Bluetooth da Apple. Mas, diferentemente de seus concorrentes, como o Samsung Galaxy SmartTag, o dispositivo não traz um furo para pendurá-lo em outros objetos, tornando-o dependente de acessórios. O iFixit, por outro lado, apresentou uma possível “solução” à ausência do buraco neste sábado (1).

Furo improvisado do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Furo improvisado do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

A alternativa foi revelada durante o processo de desmanche do aparelho. O site mostrou um pequeno furo na parte de plástico do rastreador feito com uma furadeira. O processo aconteceu sem danificar a parte interna do gadget, mantendo-o funcional mesmo após a operação. Mesmo assim, a qualidade do som foi um pouco afetada.

A “modificação” é uma resposta à ausência do furo no dispositivo da Apple. Ao contrário do Samsung Galaxy SmartTag e do Tile Mate, por exemplo, o AirTag não possui um espaço para pendurá-lo em chaves, mochilas e demais objetos. Para isto, é preciso adquirir um acessório extra, que custa entre R$ 379 e R$ 499 no Brasil.

O iFixit ainda informa que a solução pode ser feita ao utilizar uma furadeira com a broca certa no local adequado. Mas lembre-se: totalmente por sua conta e risco. A resistência à água e poeira (certificação IP67) também pode ser inviolada após abrir o furo.

Acessório do AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)

Acessório do AirTag (Imagem: Divulgação/Apple)

Apple AirTag passa por desmanche

O site ainda apresentou o interior do dispositivo na mesma publicação. Em um raio-x, o iFixit colocou o AirTag ao lado de um Tile Mate, Galaxy SmartTag e de uma moeda. Dos três dispositivos, o rastreador da Apple era o menor do trio. Mas, em compensação, era o único sem um buraco para prendê-lo em outros itens.

Todos os três permitem a abertura da tampa, para trocar a bateria, sem depender de acessórios extras. O Apple AirTag, porém, é o que impõe um desafio um pouco maior, pois é preciso girar a tampinha com a ponta do dedo para removê-la. Ainda assim, não parece ser uma tarefa demasiadamente complicada.

Raio-X do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Raio-X do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Os acessórios da Apple e Samsung utilizam a bateria CR2032, em formato de moeda, que possui a capacidade de 0,66 Wh. O aparelho da Tile, por sua vez, tem suporte à célula CR1632, que é um pouco menor. A sua capacidade também é reduzida: 0,39 Wh.

O Apple AirTag impõe mais dificuldades para chegar ao seu interior em relação aos demais. Por dentro, há uma placa circular, que lembra uma rosquinha. Conforme observa o site, o corpo do aparelho é basicamente um alto-falante para emitir os alertas sonoros, pois utiliza a cúpula de plástico como o diafragma do componente.

Interior do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Interior do Apple AirTag (Imagem: Reprodução/iFixit)

Ainda sem data de lançamento no Brasil, o AirTag custará R$ 369 no país, segundo a loja virtual da Apple. Também será possível adquirí-lo em um pacote com quatro unidades por R$ 1.249. O dispositivo, vale lembrar, já foi homologado pela Anatel.

Com informações: Engadget e iFixit

Desmanche do Apple AirTag coloca furo que falta no rastreador Bluetooth