Press "Enter" to skip to content

Crescem casos de covid-19 entre crianças na Inglaterra

Os casos de covid-19 entre crianças em idade escolar na Inglaterra estão “altos e subindo”, segundo um grande estudo que deve aumentar a preocupação sobre o ritmo de imunização.

Power BI para Investidores

Como a política internacional impacta os investimentos? Aprenda a investir com a EXAME Academy

A prevalência da doença tem aumentado entre jovens com 17 anos ou menos, de acordo com o estudo React-1 coordenado pelo Imperial College London. A taxa de reprodução média nessa faixa etária foi de 1,18, ou seja, a cada 10 jovens infectados, cerca de outros 12 também são contagiados. Esse número elevou o número nacional de casos, embora a prevalência esteja em queda na faixa etária de 18 a 54 anos.

O Reino Unido começou a vacinar crianças de 12 a 15 anos no mês passado, mas o governo Boris Johnson está sob pressão crescente para explicar por que o ritmo na Inglaterra é tão lento. Sindicatos de professores apontam para “problemas logísticos”.

Pouco mais de 12% haviam recebido a primeira dose na Inglaterra até segunda-feira, de acordo com dados oficiais, em comparação com mais de 40% na Escócia, onde a vacinação se concentra em clínicas, e não em escolas. Ministros se comprometeram a imunizar todas as crianças elegíveis até o final da próxima semana.

Transmissão do vírus

“Nossos dados mais recentes mostram que as infecções estão altas e subindo em crianças em idade escolar”, disse o professor Paul Elliott, diretor do programa React do Imperial College, em comunicado por e-mail. “Famílias com crianças também mostram uma prevalência maior de infecção, sugerindo que os filhos podem estar transmitindo o vírus para conviventes.”

Os novos dados do Imperial College foram coletados no período de 9 a 27 de setembro e envolveram mais de 100 mil voluntários.

O secretário de Saúde, Sajid Javid, disse que o estudo mostra “como é importante que os jovens recebam a vacina para protegê-los da Covid-19”. Há poucos dias, Javid e o secretário de educação, Nadhim Zahawi, escreveram uma carta conjunta aos pais para que deem consentimento.

Cerca de uma em cada 15 crianças em idade escolar na Inglaterra deu positivo para Covid na semana encerrada em 2 de outubro, segundo estimativas do Escritório de Estatísticas Nacionais na semana passada.

Desafio escolar

Focar o programa de vacinas para crianças nas escolas pode estar atrasando a imunização, pois o número de alunos e funcionários doentes ou em isolamento cria grandes desafios. Geoff Barton, secretário-geral da Associação de Líderes Escolares e Universitários, disse em comunicado por e-mail que a distribuição e aplicação de vacinas têm sido muito “variadas”.

Algumas escolas enfrentaram “problemas logísticos, por exemplo, com equipes de vacinação sem pessoal suficiente para aplicar as vacinas nos alunos, falta de imunizantes ou até mesmo o não comparecimento na hora combinada”, disse.

O estudo React estimou que a eficácia das vacinas contra a infecção, para todos os participantes e imunizantes combinados, foi de 62,8%.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Mission News Theme by Compete Themes.