Press "Enter" to skip to content

Como um erro de gramática pode custar quase R$ 1 milhão

Quantas vezes você já ficou em dúvida sobre a grafia de uma palavra? E, quantas outras mais, você escreveu algo errado por engano, pronto para consertar em seguida? Felizmente, a maior parte desses erros não deve ter gerado nenhum boleto milionário a ser pago — uma “sorte” que Anthony Zadravic não teve. Ele atualmente corre o risco de pagar US$ 180 mil (algo como R$ 996 mil) por causa de um erro gramatical cometido em um post no Facebook.

Power BI para Investidores

Isso tudo começou com uma reclamação de Zadravic, que trabalha como corretor de imóveis na Austrália, a respeito de seu antigo empregador. Na hora de reclamar, porém, ele esqueceu de usar o apóstrofo (‘), um sinal de pontuação bastante usado no inglês e que pode, sim, alterar o sentido de frases. 

No post, Zadravic afirma que queria dizer que a empresa não pagou o imposto relacionado ao trabalho dele, chamado de superannuation (algo como o INSS aqui no Brasil). Porém, sem o sinal de pontuação (na palavra “employees”, na frase abaixo), o sentido da frase ficou totalmente diferente, dando a entender que a empresa não pagava o imposto de nenhum funcionário.

Para ficar mais claro, a frase original, segundo matéria do New York Times, era a seguinte: “Oh Stuart Gan!! Selling multi million $ homes in Pearl Beach but can’t pay his employees superannuation”. Menos de 12 horas depois de publicado, o post foi removido pelo autor — mas já era tarde demais. O antigo empregador, Gan, havia visto a publicação e decidiu processar o ex-funcionário por calúnia e difamação. 

Na última quinta-feira, foi realizada a primeira audiência do caso e a juíza Judih Gibson autorizou o prosseguimento do caso. Agora, ou Zadravic prova que mais de um funcionário teve seus direitos à aposentadoria negados, ou terá de pagar uma multa máxima de R$ 996 mil, caso seja condenado.

O país é conhecido por manter regras bastante rígidas para os crimes de calúnia e difamação. Esses pontos foram levantados recentemente por órgãos de imprensa, que questionam a liberdade de expressão de profissionais no país.

O debate também é ampliado pelo uso (ou a falta dele) das regras gramaticais em redes sociais. Se, no ambiente corporativo, é possível listar pelo menos 60 erros comuns, no mundo digital a ausência da norma culta é ainda mais notável. É preciso estar atento. 

Mission News Theme by Compete Themes.