sábado, fevereiro 27

Aumento de internações nas UTIs de SP resulta em restrições mais duras no estado

Nesta segunda-feira (22), o estado de São Paulo registrou o maior número de pacientes internados em UTIs por complicações da COVID-19 desde julho do ano passado, segundo informações da Secretaria de Saúde. Os dados mostram que existem, no momento, 6.410 pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva, e o número mais alto foi registrado pela última vez no dia 5 de julho, com 6.416 internações.

De acordo com o comitê de saúde do governo de São Paulo, o aumento está relacionado a um tempo maior de internação no estado, significando que a doença está provocando complicações ainda mais graves. Para evitar que o número continue alto, foi apresentado ao governo de São Paulo novas restrições de isolamento para reduzir as aglomerações, e as medidas serão anunciadas nesta quarta-feira (24).

Imagem: Reprodução/Gerd Altmann/Pixabay

As restrições que foram impostas ao governo, no entanto, vão além das medidas estabelecidas anteriormente pelo Plano São Paulo, em que o estado, dividido por sub-regiões, contam com regras diferentes de acordo com a fase da quarentena que cada um está enfrentando. João Gabbardo, coordenador executivo do comitê de saúde do estado, diz ainda que as novas restrições, que vão envolver a redução da mobilidade e movimentação de pessoas, devem entrar em vigor na sexta-feira (26).


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“O centro de contingência apresentou hoje ao governador algumas recomendações extraordinárias, além daquilo que está previsto no Plano São Paulo. O governo está fazendo a análise dessas recomendações, e essas medidas serão anunciadas na quarta-feira, para já começarem a valer na sexta-feira”, contou o executivo.

Imagem: Reprodução/Freepik

Todo o estado de São Paulo já conta com1,9 milhão de casos confirmados e 57.842 mortes pela COVID-19, estando há 45 dias seguidos com a média de mortes diárias acima de 200. Somente na capital, a taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 67,8%, e em todo o estado é de 67,9%.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: