sexta-feira, abril 2

As ações que pagam dividendos mais indicadas para abril

As ações da Itaúsa (ITSA4) e da Taesa (TAEE11) lideram as recomendações de corretoras para abril entre as boas pagadoras de dividendos. Os papéis das companhias foram indicados em cinco das 12 carteiras consultadas pela EXAME Invest.

Sobre a Itaúsa, os analistas destacaram o histórico de resiliência às turbulências do cenário político e econômico e a postura conservadora para atravessar o momento atual do país.

Somado a isso, apontaram os novos negócios apresentados pela holding no final de setembro do ano passado, como aumentar o portfólio com mais companhias nacionais nos próximos cinco anos — e para isso tem um tíquete médio de 2 bilhões de reais para cada negócio. Atualmente, a Itaúsa controla a Alpargatas (ALPA4), a Duratex (DTEX3) e a NTS, além de uma participação na XP Inc. 

Em relação à Taesa, os analistas disseram que a companhia de energia já sinalizou que segue comprometida com investimentos visando crescimento. Além disso, a empresa está com caixa após três recentes captações. A transmissora é uma forte geradora de caixa e conta com bom histórico de distribuição de proventos. 

Outro destaque foram as ações da Telefônica Vivo (VIVT4). A companhia divulgou recentemente os resultados do quarto trimestre, que foram avaliados como positivos, pois apresentou números sólidos em seu core business, com destaque para pré-pago e fibra ótica.

Além disso, a  Vivo divulgou fato relevante recentemente informando que assinou um acordo com a CDPQ (“Caisse de dépôt et placement du Québec”) e com a Telefónica Infra (100% detida pela Telefonica SA) para construir, desenvolver e operar uma rede de fibra óptica neutra e independente de atacado no mercado brasileiro, por meio de uma nova unidade denominada FiBrasil Infraestrutura e Fibra Ótica SA (“FiBrasil”).

O negócio tem como objetivo acelerar a expansão de fibra para o lar para novos locais, principalmente em cidades de médio porte fora do estado de São Paulo. A meta é chegar a cerca de 5,5 milhões de residências em quatro anos.

Veja abaixo a lista completa e a recomendação de cada corretora:

Ação  Recomendações
Itaúsa (ITSA4) 5
Taesa (TAEE11) 5
Telefonica Vivo (VIVT4) 4
Transmissão Paulista (TRPL4) 4
B3 (B3SA3) 3
BR Distribuidora (BRDT3) 3
CCR (CCRO3) 3
Telefonica Vivo (VIVT3) 3
Vale (VALE3) 3
Alupar (ALUP11) 2
BB Seguridade (BBSE3) 2
Cesp (CESP6) 2
Cesp (CESP6) 2
Copasa (CSMG3) 2
Cyrela (CYRE3) 2
Enauta (ENAT3) 2
Klabin (KLBN11) 2
Banco do Brasil (BBASE3) 1
Cemig (CMIG4) 1
Ecorodovias (ECOR3) 1
Gerdau (GGBR4) 1
Grendene (GRND3) 1
Grupo Energisa (ENGI11) 1
Hypera Pharma (HYPE3) 1
Itaú Unibanco (ITUB4) 1
Minerva Foods (BEEF3) 1
Notre Dame Intermédica (GNDI3) 1
Sanepar (SAPR11) 1

Ágora Investimentos

Desempenho em março: 8,67%
Desempenho no ano 2021: 0,78%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Itaúsa (ITSA4) 20
Ecorodovias (ECOR3) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefonica Vivo (VIVT4) 20
Vale (VALE3) 20

Elite

Desempenho em março: 7,41%
Desempenho no ano: -3,95%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
BB Seguridade (BBSE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20

Guide Investimentos

Desempenho em março: 8,20%
Desempenho no ano: 3,02%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
B3 (B3SA3) 20
CCR (CCRO3) 20
Enauta ( ENAT3) 20
Klabin (KLBN11) 20
Vale (VALE3) 20

Genial Desempenho

Desempenho em março: 7,77%
Desempenho no ano: 1,63%
Ações excluídas: BB Seguridade, Eletrobras e Taesa
Ações incluídas: BR Distribuidora, Cyrela e Transmissão Paulista

Ação Peso (%)
BR Distribuidora (BRDT3) 20
Cesp (CESP6) 20
Copasa (CSMG3) 20
Cyrela (CYRE3) 20
Isa CTEEP (TRPL4) 20

Modalmais

Desempenho em março: 10,40%
Desempenho no ano: -3,1%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Banco do Brasil (BBASE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Petrobras Distribuidora (BRDT3) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20

Mycap

Desempenho em março: 1,47%
Desempenho no ano: -7,48
Ações excluídas: Engie
Ações incluídas: Grupo Energisa

Ação Peso (%)
BB Seguidade (BBSE3) 20
Bradespar (BRAP4) 20
Grupo Energisa (ENGI11) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Vivo Telefônica (VIVT3) 20

Nova Futura

Desempenho em março: 5,05%
Desempenho no ano: -2,11%
Ações excluídas: BB Seguridade
Ações incluídas: Cyrela

Ação Peso (%)
B3 (BRSA3) 20
Cyrela (CYRE3) 20
Gerdau (GGBR4) 20
Isa CTEEP (TRPL4) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20

Planner

Desempenho em março: 5,43%
Desempenho no ano: -3,43%
Ações excluídas: BR Properties, ISA CTEEP, Vale e Tupy
Ações incluídas: Alupar, Cemig, Grendene e Notre Dame Intermédica

Ação Peso (%)
Minerva Foods (BEEF3) 20
Alupar (ALUP11) 20
Cemig (CMIG4) 20
Grendene (GRND3) 20
Notre Dame Intermédica (GNDI3) 20

Quantitas

Desempenho em março: 8,97%
Desempenho no ano: 0,75%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Hypera Pharma (HYPE3) 20
Itaú Unibanco (ITUB4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20
Vale (VALE3) 20

Santander

Desempenho em março: 3,02%
Desempenho no ano:-4,89%
Ações excluídas: Klabin
Ações incluídas: BR Distribuidora

Ação Peso (%)
Alupar (ALUP11) 20
BR Distribuidora (BRDT3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20
Vale (VALE3) 20

Terra

Desempenho em março: 9,36%
Desempenho no ano:-3,98%
Ações incluídas: Cesp
Ações Excluídas: Banco do Brasil

Ação Peso (%)
B3 (B3SA3) 20
CCR (CCRO3) 20
Cesp (CESP6) 20
Copasa (CSMG3) 20
Engie (EGIE3) 20

Toro

Desempenho em março: 8,5%
Desempenho no ano: -2,5%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Banco Brasil (BBAS3) 20
Sanepar (SAPR11) 20
Taesa (TAEE11) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Vivo Telefônica (VIVT4) 20