domingo, fevereiro 28

Apple combate apps com preços astronômicos na App Store

Aparentemente a Apple está começando a combater a alta expressiva nos preços cobrados por aplicativos para iPhone, iPod Touch, iPad e os Macs que surgiu na App Store. O problema aparece em compras dentro dos próprios aplicativos, geralmente envolvendo assinatura mensal por algum conteúdo.

App Store no iPhone (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

App Store no iPhone (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Uma forma muito comum para saber se um aplicativo vale o que cobra, já que (infelizmente) praticamente não existem mais versões de demonstração, é olhar a avaliação dentro da App Store, Play Store ou qualquer outra plataforma. Esse sistema de estrelas e comentários pode ser fraudado e recentemente isso foi descoberto dentro da loja oficial da empresa da maçã.

Além de enganar usuários na hora do download, a boa avaliação também permite ter mais segurança para a venda de conteúdo dentro destes aplicativos. Vendendo mais, o preço sobe e está instaurado o caos. Aparentemente a Apple percebeu este problema e está apertando o cerco na hora de revisar a aprovação de algum novo app na App Store.

Critérios da Apple aumentam os casos de falsos positivos

A suspeita nasceu dentro de um e-mail enviado para um desenvolvedor, compartilhado com o site 9to5Mac. “Os clientes esperam que a App Store seja um marketplace seguro e confiável para compra de bens digitais. Aplicativos nunca devem trair essa confiança tentando enganar ou trapacear os usuários de qualquer forma possível,” diz a empresa.

“Infelizmente, os preços que você selecionou para seu aplicativo ou compra dentro do app não refletem o valor dos recursos e conteúdo oferecidos aos usuários. Cobrar preços irracionalmente altos por conteúdo ou serviços com valores limitados é uma fraude para os clientes e isso não é apropriado para a App Store,” complementa.

Seguindo o e-mail, a Apple sugere que o desenvolvedor revise os produtos oferecidos, para que tragam maior valor agregado no momento da compra. Não existe tempo necessário para o trabalho, pois a loja afirma que uma vez corrigido o problema, ela poderá voltar a analisar o aplicativo mais uma vez.

O alerta encontrado pela Apple, que fez o aplicativo ser rejeitado, já foi consertado pelo responsável. O desenvolvedor conseguiu inserir seu aplicativo novamente dentro da App Store e explicou o motivo do alto valor cobrado internamente como consequência do uso de algumas APIs para seu pleno funcionamento.

Os relatos de desenvolvedores recebendo basicamente o mesmo e-mail não são relativamente novos. Existem reclamações em alguns fóruns com datas remetendo aos últimos meses do ano passado. Mesmo um pouco distante, a avaliação com maior número de falsos positivos pode ser resultado direto da Apple tentando evitar a fraude de boas avaliações, com poucos comentários e que conseguem atrair pessoas para baixar e pagar preços astronômicos por algum conteúdo dentro do app.

Com informações: 9to5Mac.

Apple combate apps com preços astronômicos na App Store