Press "Enter" to skip to content

American Airlines compra 5,2% da Gol por US$ 200 milhões; empresas ampliam acordo de “codeshare”

Duramente afetada pela pandemia da covid-19, que praticamente paralisou o setor aéreo em escala global, a Gol (GOLL4) ampliou a parceria com a American Airlines, uma das gigantes desse mercado.

O negócio prevê a expansão do acordo de compartilhamento de voos (codeshare) e um aporte de capital de US$ 200 milhões (R$ 1,05 bilhão) na companhia brasileira. Com a injeção de recursos novos no caixa da Gol, a American Airlines passará a deter 5,2% do capital da empresa.

O preço por ação GOLL4 na operação foi definido em US$9,00, equivalente a R$ 47,03. O valor ficou bem acima da cotação atual dos papéis (R$ 19,28) e também do patamar médio do segundo semestre de 2019, antes da pandemia, quando GOLL4 foi negociada a um preço médio de R$ 35,68.

O dinheiro do acordo com a American deve ajudar a Gol a atravessar a pandemia. A empresa levantou um total de R$ 3,7 bilhões nos últimos seis meses, incluindo mais de R$ 2 bilhões de capital novo.

Leia também:

Apertem os cintos: Bank of America rebaixa Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) para venda
Ibovespa busca recuperação após semana tensa e abre o dia em alta de mais de 1%; dólar recua

O acordo de codeshare exclusivo

O negócio com a American Airlines estipula um acordo exclusivo de compartilhamento de voos (codeshare). As companhias já possuem um acordo em vigor desde fevereiro do ano passado.

Os voos da parceria atualmente operam nos hubs da Gol em São Paulo (GRU) e no Rio de Janeiro (GIG), integrando 34 opções de rotas brasileiras e internacionais, como é o caso de Montevidéu, no Uruguai.

A malha da Gol atende 63 destinos no Brasil e 140 internacionais por meio de acordos de codeshare. A companhia confirmou recentemente que Cancún (México) e Punta Cana (República Dominicana) serão primeiras rotas internacionais a reabrir desde o início da pandemia de Covid-19. A Gol começará a operar voos nessas rotas em meados de novembro de 2021.

No comunicado encaminhado pela companhia, há poucos detalhes sobre o que muda no acordo de codeshare, mas a Gol informa que o negócio permite exceder os termos da parceria de codeshare existente com a American Airlines, “aumentando as oportunidades de viagens aos seus passageiros”.

Antes da Gol, a American Airlines mantinha um acordo de codeshare com a Latam, que foi encerrado depois que a companhia anunciou a venda de uma participação para a Delta.

Programas de fidelidade

Os programas de fidelidade Smiles da Gol e AAdvantage da American serão parceiros, com benefícios superiores já no início de 2022, segundo a companhia.

O acordo incluirá acesso para membros do programa a benefícios como prioridades no check-in, na inspeção de segurança e no embarque, uma maior franquia de bagagem despachada, acesso a salas VIP e assentos preferenciais em ambas as empresas aéreas.

Os clientes poderão ganhar e resgatar milhas em qualquer uma das duas companhias aéreas. A parceria entre a Gol e a American também permite que os clientes adquiram voos de conexão em ambas as empresas por meio de uma única reserva.

A empresa também promete “uma experiência extremamente conveniente de emissão de bilhetes, check-in, embarque e despacho de bagagem ao longo de toda a viagem”.

The post American Airlines compra 5,2% da Gol por US$ 200 milhões; empresas ampliam acordo de “codeshare” appeared first on Seu Dinheiro.

Mission News Theme by Compete Themes.