terça-feira, abril 6

Amazon Echo Show 10: tá, mas e daí?

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O novo Echo Show 10 é a primeira atualização de respeito da tela inteligente mais completa da Amazon. As gerações anteriores não eram mais que uma Alexa com tela avantajada e nem chegaram a ser vendidas no Brasil. Já o novo modelo traz um design totalmente diferente, com direito a uma tela que pode ser meio assustadora no começo: ela gira para seguir seus movimentos e fica sempre voltada para você.

Além da rotação automática, o Echo Show 10 traz outras novidades: ele funciona como câmera de segurança, pode controlar suas lâmpadas inteligentes com Zigbee e traz um conjunto de alto-falantes mais potente para se aproximar do Echo Studio. Mas será que vale a pena gastar R$ 1.899? Eu testei o Echo Show 10 nas últimas semanas e conto minhas impressões a seguir.

Análise do Echo Show 10 (2021) em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O Echo Show 10 foi fornecido pela Amazon por doação e não será devolvido à empresa. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica

O que é legal?

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O maior chamariz do Echo Show 10 é a tela giratória, que me impressionou assim que instalei o alto-falante. Antes de tudo começar a funcionar, a Alexa pergunta onde o dispositivo está instalado (numa ilha ou num canto) e se você quer limitar a rotação, para que a tela não tente girar em direção a um obstáculo ou uma parede. Depois, basta dar o comando de ativação que a tela se volta para o seu rosto como mágica.

Dois pontos chamam a atenção. O primeiro é que o motor é realmente silencioso: não é possível ouvir nenhum barulho enquanto a tela está girando, o que torna a experiência mais natural (embora seja um pouco desconfortável nos primeiros momentos). O segundo é que, na verdade, não é a tela que gira, mas todo o alto-falante: o mecanismo de rotação fica próximo à base do Echo Show 10. Tudo isso funciona graças a uma combinação da câmera com os múltiplos microfones para detectar onde você está.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O design é uma força não só do ponto de vista da engenharia, mas também do acabamento, que segue o padrão dos smart speakers, com um tecido revestindo os alto-falantes e dando uma cara de “objeto doméstico”, em vez de parecer um eletrônico intruso dentro de casa. O Echo Show 10 também passa uma sensação de robustez e durabilidade, o que é bem difícil para algo que se move para lá e para cá toda hora.

Além do design, outro ponto positivo do Echo Show 10 está na tela. Olhando somente os números, o painel de 10,1 polegadas com resolução HD não surpreende, mas a experiência é ótima graças ao brilho forte, cores equilibradas e bom ângulo de visão. A definição seria ruim se estivéssemos falando de um tablet ou notebook, mas é mais que suficiente para um gadget que fica mais longe que um braço de distância.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O áudio também não faz feio. Ele ainda não é um Echo Studio, voltado para um público mais exigente com qualidade sonora, mas você pode esperar algo próximo ao Echo de 4ª geração, que é certamente melhor que muitos alto-falantes integrados de TVs. Um woofer de 3 polegadas direcionado para cima reproduz bem as frequências mais baixas, com impactos convincentes para um alto-falante desse tamanho, enquanto os dois tweeters de 1 polegada na traseira se encarregam de tocar os médios e agudos.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Por padrão, assim como em outros Amazon Echo, o som tem um perfil mais encorpado, com um ganho nos médio-graves que pode embolar algumas músicas mais agitadas, mas o aplicativo Alexa permite equalizar facilmente o alto-falante. Eu, que tendo a preferir um som mais arejado, costumo reduzir um pouco os graves nos smart speakers da Amazon e gosto do que ouço.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

E, claro, a combinação de tela e som de qualidade nos convida a assistir a uma série enquanto cozinhamos. A boa notícia, que veio junto com o anúncio global do Echo Show 10 no final de 2020, é a inclusão da Netflix, muito aguardada nos smart displays da Amazon. O Prime Video continua disponível, mas agora você pode assistir aos conteúdos do principal serviço pago de streaming. O que nos leva…

O que não é legal?

…à briga entre Amazon e Google, que ainda não foi totalmente resolvida. O serviço de vídeos que eu mais esperava desde o lançamento do Echo Show 5 no Brasil, em 2019, era o YouTube. Dois anos depois, a única coisa que os usuários têm à disposição é uma gambiarra com o site móvel do YouTube rodando no navegador, oferecendo uma experiência muito aquém da esperada para um produto de quase R$ 2 mil.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Assistir a um vídeo no YouTube envolve esperar o lento navegador carregar o site, digitar o que você quer assistir, tocar no vídeo desejado e depois tocar mais algumas vezes para conseguir colocar a imagem em tela cheia. Por si só, isso é um belo desincentivo para entrar no YouTube, mas eu já me deparei com o Amazon Silk travando ou fechando sozinho, então certamente esse é um recurso que você não vai querer usar.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Além do suporte decepcionante aos serviços de vídeo, o hardware do Echo Show 10 é subaproveitado também em conferências. A ideia da Amazon é que você pode fazer uma chamada de vídeo e ficar sempre enquadrado na webcam de 13 megapixels, graças à base giratória que se move junto com você. Mas ele não é compatível com nenhum aplicativo de terceiro, como Google Meet, Microsoft Teams ou Zoom. Quantos dos seus contatos têm um Echo Show ou usam o aplicativo da Alexa para conversar?

Falando em webcam, o recurso de câmera de segurança também é mais limitado no Brasil. Pelo aplicativo Alexa, você pode consultar à distância o que está acontecendo em casa e até girar a câmera remotamente. Mas é só isso mesmo: o Alexa Guard, serviço que te notifica quando detecta uma atividade incomum, só funciona nos Estados Unidos. E as imagens não são gravadas, então você ainda precisará de uma câmera de segurança de verdade caso queira funções de uma… câmera de segurança.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Uma limitação que certamente será resolvida em gerações futuras está no design: a tela gira no eixo horizontal, mas a angulação vertical é feita manualmente. Se você instalar o Echo Show 10 em um ambiente no qual fica tanto em pé quanto sentado, talvez deva ter esse detalhe em mente. Felizmente, como a tela tem um ângulo de visão muito bom, essa restrição não chega a prejudicar a visualização da imagem.

Por fim, ainda falando em tela, se a definição não é um problema, o painel LCD pode ser um limitador se você quiser instalar o Echo Show 10 no quarto: como o preto não é tão preto, a tela continua iluminando o ambiente mesmo com o brilho no mínimo, o que pode atrapalhar seu sono. Eu não recomendaria instalar uma câmera no lugar onde você dorme (e possivelmente faz outras coisas), mas fica o alerta.

Vale a pena?

Não.

O Echo Show 10 é aquele eletrônico muito legal para mostrar para os amigos, mas que, na verdade, ninguém precisa, ainda mais pelo preço que é cobrado. Ele é um feito de engenharia que impressiona à primeira vista, mas que é muito limitado pelo software no atual momento: tem uma tela que não mostra os vídeos que você quer ver e uma câmera que não transmite para os contatos que você tem.

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Amazon Echo Show 10 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

A rotação automática abre novas possibilidades, desde que você tenha um espaço adequado para instalá-lo. Se você tiver uma cozinha em ilha, ótimo: o Echo Show 10 talvez seja o produto perfeito e tenha uma utilidade real na sua vida. Para todos os outros públicos, os poréns pesam muito mais, especialmente para uma Alexa de R$ 1.899.

Eu continuo gostando da Alexa como assistente pessoal e ainda considero os smart speakers interessantes pela qualidade sonora, especialmente o Echo de 4ª geração. No entanto, no caso das telas inteligentes, a Amazon ainda não acertou a mão. Já estamos falando da terceira geração de um produto cujos componentes adicionais — tela e câmera — não agregam em praticamente nada na experiência.

É claro que você pode forçar situações específicas para encontrar uma utilidade para o Echo Show 10. Mas, no final das contas, é só isso: um produto muito caro no qual você precisa pensar em como usar. Todo mundo sabe como usar uma TV. Todo mundo sabe como usar uma caixa de som. Eu ainda não sei exatamente como usar um Echo Show 10.

Amazon Echo Show 10: tá, mas e daí?