terça-feira, março 2

Ainda buscando uma fórmula mágica?

Em um momento de crise prolongada como o que estamos vivendo e ainda sem uma segurança de quando ela de fato terminará, é normal que muitas empresas, principalmente as pequenas e médias, busquem alguma fórmula para conseguir algum resultado positivo e pelo menos se manterem vivas, mas entendo isso como um momento de exceção.

O problema que vejo é que ainda acredito que boa parte dos empresários e executivos (e aqui incluo das grandes empresas também), continuam sofrendo do que chamo de Síndrome de Panoramix. E digo que continuam porque já escrevi sobre isso há 6 anos e vejo poucas mudanças até agora.

E o que é a Síndrome de Panoramix? Se você já leu alguma revista do Asterix, o guerreiro gaulês, sabe que o Panoramix é o druida que criava fórmulas mágicas para quase tudo, e a mais famosa era a fórmula que dava uma super força para quem a bebia.

E resolvi retomar este assunto porque a pandemia atual parece que estimulou ainda mais este comportamento das empresas por alguma fórmula mágica fácil e resolvedora de todos os problemas de maneira rápida.

Mas como todo mundo já sabe (apesar de talvez não querer acreditar), não existe fórmula mágica nos negócios. E, como também havia escrito antes, mesmo aquilo que muitas vezes é vendido como “a solução fantástica resolvedora de problemas ou criadora de vendas”, acaba sempre por se mostrar algo não sustentável, ou seja, parece que resolve algo no curto prazo, mas como as fórmulas mágicas do Panoramix, possui um efeito de curta duração e será necessário tomar novas fórmulas que junto trarão mais pressão por resultados, precisarão de mais verbas e sempre com um alto risco de não ter o resultado desejado.

Vou transcrever abaixo um trecho do artigo escrito há 6 anos, pois considero ainda muito válido.

“Porém, fico muito incomodado porque percebo que apesar de ser um discurso muito aplaudido em palestras e adotado por vários CEO’s e “gurus” de marketing e negócios, é deixado de lado no dia a dia das empresas. E este é o ponto. Enquanto diz-se que a empresa deve ter um propósito claro que transcenda o lucro, os executivos ficam buscando alucinadamente as fórmulas mágicas para vender mais e mais rápido e assim bater suas metas e ganhar seus bônus.”

Por isso, meu conselho é simples. Mesmo agora na crise, esqueça a tentação por fórmulas mágicas fáceis porque elas não existem. O que existe é muito trabalho, persistência e, principalmente, a necessidade de ter a clareza sobre qual é o propósito real da empresa (e aplicá-lo verdadeiramente). Mas aquele propósito que é mais importante do que o lucro alto e que será o direcionador da estratégia, ajudando a construir um relacionamento verdadeiro e íntegro com os seus clientes. Um propósito que também ajudará a empresa a ter coragem para quando for necessário, abrir mão do resultado rápido do curto prazo em função do resultado sustentável do longo prazo. E por fim, um propósito que dará a você satisfação verdadeira com o seu trabalho e, principalmente, que não fará você dormir toda noite preocupado se o céu irá cair sobre a sua cabeça (se não entendeu, leia Asterix).

E no final, talvez você até poderá falar que o propósito da sua empresa é a sua fórmula mágica!