Press "Enter" to skip to content

5 youtubers brasileiros que te deixam sem dormir à noite

Você é desses que não podem ver no YouTube um assassinato não solucionado ou uma teoria conspiratória daquelas tenebrosas que já vai correndo dar play? Os conteúdos de terror e mistério têm crescido cada vez mais na famosa plataforma de vídeos, é com isso em mente que listamos aqui 5 youtubers brasileiros que exploram esse nicho e trazem à tona vídeos cheios de mistério.

Freak TV

Um dos canais mais famosos do ramo é o FreakTV, apresentado por Milho Wonka. Criado em 2010 com a intenção de mantê-lo como um canal secundário ao primeiro canal, o ChocolaTV com a intenção que ele fosse um canal de daily vlogs, o FreakTV tomou o rumo que hoje conhecemos em setembro de 2012, quando o criador resolveu explorar o conteúdo de terror. Tudo começou com o ‘Projeto terror’, onde o apresentador contava uma história curta de terror com uma lanterna no rosto, usando efeitos de áudio binaural para aumentar a imersão.

Depois, Milho Wonka, ao lado de sua esposa Lana Burns, desenvolveu a série “Mentes Diabólicas” focada em serial killers e a série “Documento Criminal”, contando casos reais. Por último, o canal aderiu a ufologia, resenha de livros de terror, casos sobrenaturais e misteriosos desaparecimentos. “Tivemos até mesmo vídeos aprovados por familiares de vítimas desses casos que acabaram endossando o vídeo postando em suas redes oficiais e entrando em contato por redes sociais para nos agradecer por relembrar os casos”, diz o apresentador do canal.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/

Milho Wonka conta que a maior dificuldade sempre foi a própria plataforma de vídeos. “Muita gente acabou usando de sensacionalismo. Isso trouxe um estigma de que esses vídeos são violentos e repulsivos e com as políticas do YouTube, mesmo que você trate o caso de maneira respeitosa e focando na história das pessoas e não na violência, hoje em dia nem todo o conteúdo é monetizado, o que diminui os ganhos e com isso muitos canais acabaram desistindo ou produzindo menos, enfraquecendo esse cenário”, revela.

 

Na opinião do youtuber, as pessoas costumam se atrair por filmes, séries e histórias de terror porque assim podem vivenciar aquela experiência de maneira segura, é mais ou menos o motivo pelo qual se gosta de montanhas-russas. “As sensações causadas pelo horror sem o perigo que está envolvido em sua trama. Sobre os casos reais contatos, creio que muita gente assiste para ficar mais atento a situações simples que vivemos onde pode haver um grande perigo por trás. As pessoas sempre me relatam que passaram a ficar mais atentas ao seu redor”, acrescenta.

Já sobre o cenário em si, Milho Wonka conta que a parte empolgante é saber que o conteúdo que está sendo produzido hoje em dia está cada vez melhor preparado, melhor roteirizado, e ressalta a importância que esse tipo de vídeo seja criado por quem realmente gosta do que faz e não por quem vê no gênero apenas um conteúdo não muito explorado no Brasil. “Eu sei que fora daqui, principalmente em outros países de língua latina, essa cena já é muito grande e muito bem feita com um público gigantesco, no Brasil temos um grande público sim e muito fiel, mas acredito que podemos ir ainda mais além se todo mundo produzir de maneira respeitosa e sem a intenção de chocar”.

Jaqueline Guerreiro

Jaqueline sempre gostou de criar vídeos e editar, mas deu início a seu canal em 2012, como um passatempo. “Na época eu acompanhava muitos canais gringos e adorava. Mas comecei na brincadeira mesmo, só para postar os vídeos que eu fazia. A ideia basicamente surgiu desses canais que eu acompanhava, e pensei comigo que eu também podia fazer um. Mas era despretensioso, não pensava que isso viraria trabalho”, conta a youtuber. Atualmente, seu canal conta com mais de 2 milhões de inscritos.

O canal de Jaqueline aborda assuntos diversos, mas é principalmente focado em mistérios e histórias de casos que de fato acontecram. “É um tema bem complicado, precisa ter muito cuidado e sensibilidade ao falar sobre casos reais. Hoje um dos meus maiores desafios é trazer conteúdos inéditos, o que é muito difícil porque existem milhares de canais de true crime, e mais do que conteúdos inéditos, casos que sejam realmente interessantes, meu público fica cada vez mais exigente e eu sempre faço meu melhor em cada vídeo”, revela a criadora de conteúdo.

 

Na opinião de Jaqueline, esse cenário tem crescido cada vez mais. “Até um ano e meio atrás, tinham pouquíssimos canais sobre true crime. Hoje vejo que a tendência é que cresça cada vez mais”, aponta. Questionada sobre seu processo criativo, a youtuber conta que leva uma hora e meia para criar os vídeos: “Hoje eu já tenho uma abordagem e forma de contar os casos muito minha e que funciona muito bem pra mim. Desde a escolha do caso (todo dia recebo dicas de casos então tenho uma lista gigantesca, e escolho um por semana), a pesquisa que envolve textos, documentários, reportagens, e a produção do vídeo que também é bem demorada. Eu levo mais ou menos 1h30 para gravar cada vídeo, que passa por 2 editores antes de ir pro canal”.

No entanto, para ela, mesmo que dê trabalho, vale a pena. “É um processo longo. Mas acho que hoje o meu canal já tem uma identidade visual completa bem bacana desde abertura, fonte que eu uso, as cores escolhidas para a edição, música, bordões etc. A abertura por exemplo, eu mesma criei lá no comecinho e quando falo em mudar meus seguidores não deixam de jeito nenhum, porque já é muito característico do Quinta. Então eu fico muito feliz que eles gostem do conjunto completo sabe? A Netflix tem ótimos documentários e séries de casos que me inspiram a sempre tentar melhorar meu conteúdo, tanto na edição quanto nos equipamentos que eu uso”.

AssombradO

O site AssombradO já habita a internet desde o dia 4 de abril de 2000. Mateus, o criador do site e do canal, conta que a ideia de levar o conteúdo também para o YouTube surgiu em 2014, quando detectaram que as pessoas estavam deixando de ler sites e blogs para assistir vídeos. “Começamos a ver textos de nosso blog serem reproduzidos por canais no youtube e terem dezenas de vezes mais visualizações, então resolvemos criar o canal”, conta. Atualmente, o canal reúne 2,27 milhões de inscritos.

“Nosso estilo sempre foi o de ser direto ao assunto e sem sensacionalismo. Temos quase cinco mil vídeos publicados e desde o início não apelamos para capas de vídeos com sangue ou clickbait, não falamos palavrões em vídeos, não damos sustos… Já sobre conteúdo, a criação dos vídeos apresentados pela Ana é feita com a ajuda dos leitores. Eles enviam suas histórias para ela contar. Já eu crio vídeos com notícias que surgem diariamente e às vezes publico um vídeo mais robusto, que demanda uma pesquisa muito maior. Neste caso, é algum assunto que estou com vontade de estudar. Não temos referência nem inspiração, seguimos nosso estilo que criamos lá em 2014”, explica.

 

Na opinião de Mateus, o desconhecido fascina todo mundo desde criança. “Quando criança, se escuta sobre o Bicho-papão, se aprende na escola lendas do folclore e surgem ‘brincadeiras’, como foi anos atrás o Charlie Charlie Challenge. Na TV, existem várias séries como Sobrenatural ou muitas outras falando de vampiros, lobisomem. Eu cresci ouvindo sobre Nostradamus, brincadeira do copo, do compasso, com os quadros das crianças que choram… O desconhecido está à nossa volta”, afirma o youtuber.

Dr. Mistério

O próximo youtuber da nossa lista é o Dr. Mistério, que une mais de 300 mil inscritos. “Desde criança, eu sempre gostei de ufologia e mistérios desse mundo. Quando surgiu o Orkut, em comunidades relacionadas ao assunto, postavam videos do YouTube, então eu percebi que existiam canais sobre isso, mas era muito ruim de ver porque não existia pessoas narrando, apenas textos gigantescos passando na tela. Então eu pensei em criar um canal narrando os mistérios”, relembra Reginaldo Cobain, criador do canal.

Questionado sobre as dificuldades de criar conteúdo sobre terror e mistério para o YouTube, Reginaldo conta: “Os desafios são muitos, como o de ser aceito pelo YouTube como um produtor de conteúdo normal assim como os outros. Existem temas que eles acham pesado demais para a plataforma, eles consideram a gente meio bizarro, sei lá… existe desafio de atrair o público também porque pode parecer que não, mas existe um grande número de canais produzindo o mesmo tema e com grande produção. É cada dia um desafio novo”.

 

Na opinião do youtuber, as pessoas gostam do desconhecido, de tentar entender os mistérios desse mundo. “O inexplicável é uma faca de dois gumes, ou ama ou odeia, quem odeia é porque tem medo e prefere fugir, e quem ama vai em busca disso. É um assunto que atrai um público diverso, tem os amantes de filmes de terror, tem os amantes do paranormal e que estudam isso… enfim, cada um tem um motivo particular”.

Ler Até Amanhecer

E para encerrar a nossa lista, um canal voltado aos leitores de plantão. Ler Até Amanhecer é o canal de Joici Rodrigues, e une 147 mil inscritos. Basicamente, o canal é voltado para conteúdos de Terror em suas muitas camadas e variações, tendo como foco abordar, comparar e resenhar livros, antigos e novos, além de relacionar para livro e filme, ou livro e séries, ou apenas para compartilhar curiosidades do terror mesmo. Apesar de focar especialmente na questão literária, o canal também aborda diferentes assuntos, como casos reais de assassinatos ou acontecimentos misteriosos.

 

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Mission News Theme by Compete Themes.