domingo, abril 4

3 truques para abandonar ideias ruins e avançar na carreira e nos negócios

Quase sempre, nós teimamos em amarrar nosso futuro a ideias ruins, diz o psicólogo organizacional Adam Grant, da Universidade da Pensilvânia. Em seu novo livro, Think Again: The Power of Knowing What You Don’t Know (“Pense Bem: O Poder de Saber o que Você Não Sabe”, em tradução livre do inglês), ele escreve que muitas pessoas falham em reavaliar suas carreiras e investimentos com a devida rapidez e não fazem mudanças até ser tarde demais. Aqui vão as dicas dele para mudar de rumo a tempo – e o que fazer quando não é você quem tem de se ajustar.

Pense como um cientista

Encare seu trabalho – de projetos individuais à trajetória da sua carreira – como um experimento. Por exemplo, se você for um empreendedor, trate sua estratégia de negócios como uma hipótese que passa por um teste toda vez que você apresenta um produto ou serviço.

Isto dá a seus planos flexibilidade, em vez de dogmatismo. “É mais provável que você abandone um estratégia fracassada ou um produto que não está funcionando e pegue uma direção diferente”, afirma Grant.

Crie uma rede de desafios

Redes assim existem em agências e empresas de alto desempenho para avaliar ideias e matar as que forem ruins antes que muitos recursos sejam investidos. Para formar sua própria rede, discuta suas decisões e planos com o que Grant chama de “contribuintes desagradáveis” da sua vida. “São as pessoas que mostram furos em suas ideias e questionam suas suposições”, diz ele.

Se você não sabe quem são essas pessoas, pergunte-se que colegas de trabalho, amigos e familiares se preocupam com você, querem que você seja bem-sucedido e, ao mesmo tempo, são seus críticos mais céticos e sensatos. Recrute sua equipe dizendo “eu realmente levo vocês em consideração, e quero ter certeza de que estou pensando a sério e com clareza esta decisão de negócios”.

Mude ideias

Se você repensou e reavaliou e chegou a uma decisão com a qual está confortável, vai precisar convencer outras pessoas – parceiros, chefes, investidores etc – a repensar as posições delas, afirma Grant.

Em vez de explicar como seu raciocínio é brilhante, o que pode gerar resistência, pergunte: “O que faria você mudar de ideia?” A pergunta é um jeito de fazer alguém admitir em voz alta que um outro jeito de pensar é possível, e tira alguém da defensiva ao afastar a mentalidade de confronto com você. Diga algo como “tenho dúvidas quanto a encomendarmos um milhão de peças e não conseguirmos vender 950 mil delas. O que você precisaria para mudar o tamanho do nosso pedido?”

Ouça a resposta com atenção, diz Grant. Ela oferecerá um caminho para o modo como esta pessoa estará disposta a mudar de posição e ajudará você a apresentar melhor seu argumento.

Tradução por Fabrício Calado Moreira

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.